ColunistasReflexão

Ela tinha o dom de fazer dor virar flor…

ELA TINHA O DOM DE FAZER DOR VIRAR FLOR capa e dentro

Ela tinha o dom de fazer dor virar flor.



Lágrimas viravam sorrisos, o inferno virou paraíso e toda sua tristeza, um dia virou amor.

Ela tinha o dom de ser forte mesmo quando estava de joelhos diante da vida.

Ela aprendeu a ser persiste, porque nunca se conformou com os nãos que recebia.


Ela adorava profundezas apesar de nunca ter aprendido a nadar.

Pulando de abismo em abismo, um dia ela resolveu se jogar, a queda foi assustadora mas foi assim, que ela aprendeu a voar.

Quando descobriu que tinha asas, que poderiam levá-la para onde quisesse ir, ela nunca mais se demorou, onde não houvesse amor, onde as pessoas não soubessem amar, perdoar e se respeitar.

Ela nunca mais aceitou viver de metades, ela já não perdoava mentiras, ela não tinha mais medo, de nada.


Ela voou alto, buscando paraísos, sorrisos, experiências e aventura.

Ela decidiu voar até encontrar um amor libertador que a fizesse querer ficar, que a fizesse sentir o suficiente para nunca mais querer partir.

Ah, que sorte a dela, porque tudo que ela sempre procurou, também estava a sua procura.

E quando esse encontro aconteceu, houve uma explosão no céu, as estrelas derramaram seu brilho, a lua abençoou e o amor prevaleceu.


Ela já não voa como antes, mas continua, sonhando e acreditando que quando o coração deseja.

Deus realiza, que quando a gente batalha e se dedica o Universo conspira.

Ela era uma guerreira, munida de Luz e sua maior arma sempre foi a fé.

Fé, de que dias melhores sempre chegariam, e quando ela sorriu para a vida, a vida sorriu de volta para ela.


Final de ano, reflexão, balanço! há tanto para se fazer…

Artigo Anterior

Meditação e síndrome do pensamento acelerado (spa):

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.