ELE DEVERIA TER DADO FLORES…

Leia ouvindo: Julia Stone – Justine

Quando a gente passa pela arrebentação das ondas, encontramos um mar mais azul, mais calmo e cheio de horizontes. A vida imita o mar! Diante de todos os momentos de felicidades, a vida muda de ventos, vem a tormenta e tudo que era certo, vira incerto e aquele cara que você jurava ser o amor, acabou de virar mais um babaca.

Ele não era “o” cara, muito menos cara para você. Veja bem, menina… Você precisa de amor, não de ausência. Quando digo ausência, não é só física, como em uma quinta-feira qualquer que vocês poderiam ter ido ao cinema. Estou falando de uma ausência muito pior, aquela emocional, sentimental.

ELE DEVERIA TER DADO FLORES - FOTO DE CAPA E FOTO 02

Ele se fez ausente em alguns finais de semana, e tal atitude te fez ser a mulher menos amada do mundo. Ele não se importou em te ver depois do trabalho, ou na comemoração daquela apresentação importante na empresa. Ele não percebeu que você estava triste, que só queria um pouco mais de carinho, atenção, chocolate e colo. Ele não te deu flores, menina. Que homem não dá flores para uma mulher? Por mais que elas morram, flores são flores. Elas têm poderes incríveis de arrancar sorrisos, alegrar o dia de uma mulher e dar abertura ao tão esperado pedido de desculpas.

Ele não te olhou direito, não te escutou, não segurou a sua mão com a firmeza que deveria. Ele foi areia movediça quando tudo que você mais precisava era a certeza de um chão, bem firme (obrigada!). Às vezes eles fazem isso mesmo, e ainda assim a gente tenta. Mulher adora encontrar tentativas em caras errados, cria esperanças inacreditáveis com homens miseráveis…

Chico (Buarque) estava certo! Já dizia, “não se afobe não, que nada é pra já”. E realmente não é. O amor acontece no tempo certo. Podemos criar tudo, menos esse tal de tempo certo.

Volto a dizer, a vida imita o mar. A gente nunca sabe quando realmente ela vai virar ou que rumo vai tomar.

Não fique dando murros em ponta de faca, não pegue atalhos, opte por caminhos e antes de mais nada, vale lembrar que se sair, apague a luz e tranque a porta. Tem coisas que precisam ficar ali, em silêncio, presas no escuro. Sabe por que? Porque lá fora existem outros caras, outras flores e novos amores.

Você ainda vai encontrar quem te dê flores.



Deixe seu comentário