Comportamento

“Ele é homofóbico.” Michael Myers é “cancelado” por assassinar casal gay em novo filme

ele e homofobico Michael Myers e cancelado por assassinar casal gay em novo filme

O vilão do cinema tem recebido diversas críticas após uma cena do novo filme.



Vivemos numa sociedade cada vez mais pautada pela diversidade e respeito. Embora tenhamos um longo caminho a percorrer para que possamos afirmar que todas as pessoas, independentemente de sua sexualidade, raça e condição social são tratadas da mesma maneira e recebem as mesmas oportunidades, se compararmos a realidade atual com a de nossos pais e avôs, perceberemos que as pessoas evoluíram bastante.

Graças à luta dos grupos de minorias, por muitas gerações segregados e vítimas de preconceito, os olhos de muitos de nós já foram abertos sobre a necessidade e a importância de respeitar e valorizar a cada pessoa por quem realmente é, independentemente de suas escolhas de vida.

Para o público LGBT, todas essas conquistas são muito valiosas e bastante celebradas, incentivando-o a cada vez mais ter a liberdade de ser quem realmente são sem temer preconceitos.


No entanto, nesse caminho, eles podem encontrar alguns obstáculos. Algumas pessoas acreditam que suas pautas podem ser “exageradas” e, ao invés de ajudá-los a conquistar o seu espaço, apenas faz com que ganhem cada vez mais a antipatia de outros grupos.

Uma das atitudes que incomodam bastante é o “cancelamento”, que tem se tornado bastante popular, especialmente do ano passado para cá, praticado por todas as esferas da sociedade.

“Cancelar” uma pessoa é excluí-la de um certo grupo social porque praticou alguma atitude que vai contra os seus valores. É bastante comum vermos pessoas anônimas e até mesmo famosos perdendo o seu prestígio e tendo sérios prejuízos em suas carreiras em virtude do cancelamento por algo que falaram.

As críticas ao cancelamento vêm do fato de que muitas vezes ele é provocado por atitudes não necessariamente maliciosas e erros que todos podemos cometer, mas não que devem ser suficientes para nos classificar como pessoas “boas” ou “ruins”.


Apesar de muitas vezes os cancelamentos serem motivos de muitas discussões, em determinados contextos, eles mais fazem as pessoas rirem do que qualquer outra coisa. Esse tem sido o caso com uma notícia que vem circulando pelas redes sociais nos últimos dias.

Os fãs dos filmes de terror clássicos estão familiarizados com o serial killer Michael Myers, da famosa franquia de terror “Halloween”. O primeiro filme da sequência foi lançado em 1978 e, até os dias de hoje, já teve 12 filmes lançados, entre continuações, derivados e até remakes.

Em 2021, foi lançado o mais recente, “Halloween Kills: o terror continua”, contando com a presença da veterana Jamie Lee Curtis. Os comentários que muitas pessoas estavam esperando sobre o filme eram direcionados às qualidades da nova filmagem. No entanto, acabaram surpreendidas com o cancelamento de Myers.

Conforme contado por uma matéria da Fox Business, o famoso serial killer está sendo rotulado de “homofóbico” e até ameaçado de cancelamento porque assassinou um casal gay. Vários usuários das redes sociais alegaram que a atitude do vilão é uma forma de preconceito. É claro que a notícia não demorou para se espalhar e levar muitas pessoas às gargalhadas. No entanto, nem todos parecem interpretar a atitude do vilão da mesma maneira.


Um artigo de opinião no portal Gaymer disse que Michael Myers não foi homofóbico no filme, acrescentando que ele não tratou essas vítimas de forma diferente do que as clássicas do primeiro filme, por exemplo. Nas redes sociais, esse cancelamento tem levado muitas pessoas a questionar quão longe essa história está indo, a ponto de querer cobrar de um serial killer fictício o respeito a determinados grupos sociais.

Garota muito parecida com Madeleine McCann chama a atenção no TikTok – e ela chama-se Maddie!

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.