Pessoas inspiradoras

Ele vê o seu adversário cair a poucos metros da chegada, para e o ajuda a completar a corrida

CapaEle ve o seu adversario cair a poucos metros da chegada para e o ajuda a completar a corrida
Comente!

A atitude do corredor com seu concorrente é um verdadeiro exemplo do espírito esportivo, em que a integridade de todos os participantes é mais importante do que a vitória de um só!

O esporte, além de uma ótima atividade para exercitar o corpo, também é uma forma de aprendermos algumas lições importantes sobre a vida em sociedade e como podemos torná-la melhor para nós e para aqueles à nossa volta!

Além da excelente manutenção dessa máquina perfeita, que é o corpo humano, o esporte, mais especificamente as competições esportivas, ensinam-nos que aquela frase batida que ouvíamos na escola está certa: é mais importante competir do que ganhar!

Com o genuíno espírito esportivo, compreendemos que a vitória é apenas a consequência de uma atividade bem executada, que não nos feriu nem a outro participante. Ganhar pode ser interessante, mas não tem o mesmo apelo de saber que todos os envolvidos na partida ou campeonato também se divertiram e saíram melhores!

Um lindo exemplo desse espírito esportivo posto na prática pode ser observado no caso desse corredor. Mesmo a pouca distância da linha de chegada, ele interrompe seu percurso para ajudar outro participante a se levantar e continuar na competição.

O caso ocorreu em Omaha, nos Estados Unidos, na final de uma prova de cross country, uma modalidade de corrida na qual Brandon Schutt deu um show de empatia ao desviar de sua rota para ajudar outro corredor, que havia caído próximo a ele. Blake Cerveny é o nome do competidor que precisou de ajuda. Ele disse ter sofrido um desmaio por exaustão da prova.

2 Ele ve o seu adversario cair a poucos metros da chegada para e o ajuda a completar a corrida

Direitos autorais: Reprodução Twitter / @PrepRunningNerd.

De acordo com informações do canal de notícias local KETV 7, filial da ABC, em vez de deixá-lo na poeira, Schutt, que estava a poucos metros da linha de chegada, decidiu correr com o corredor caído, dando-lhe apoio para ajudar Cerveny a terminar a corrida. Posteriormente, ao parar, Schutt ficou para trás em três pontos, embora, eventualmente, os dois corredores cruzassem a linha de chegada.

O caso chamou a atenção do público presente! Uma pessoa que acompanhava o evento de corrida viu a cena toda e compartilhou registros fotográficos do ato de empatia. A postagem descreve que Cerveny parecia sem esperanças alguma de terminar a corrida depois do colapso por causa de um mal súbito, mas Schutt não hesitou em abrir mão de sua posição privilegiada na competição para ajudar o colega. A publicação diz que Schutt sustentou seu companheiro até o fim e que sua atitude foi verdadeiramente impressionante.

Na postagem abaixo, o perfil ainda esclarece que recebeu várias respostas de pessoas chocadas com o ato de Brandon, de ajudar o próximo sem ao menos conhecê-lo, e disse que o ato carregava a alma do atletismo.

O perfil, que é dedicado a assuntos de corridas, informou ainda que Cerveny, o corredor que caiu, já tinha sofrido outras três quedas nos últimos oitocentos quilômetros percorridos. Seu treinador pediu que parasse, mas ele continuou, impetuoso. Por ser um atleta com mais tempo de competição, essa foi a última corrida de Blake, o que tornou o gesto de Brandon ainda mais significativo. Em seus últimos momentos competindo em um esporte que se dedicou tanto, ele experimentou em primeira mão um ato do mais puro e genuíno espírito esportivo!

Depois da situação toda, os dois se reencontraram! O encontro foi facilitado pela KETV para que tivessem a oportunidade de se conhecer melhor!

3 Ele ve o seu adversario cair a poucos metros da chegada para e o ajuda a completar a corrida

Direitos autorais: Reprodução YouTube / KETV NewsWatch 7.

Apesar de todo reconhecimento positivo com sua atitude, Brandon disse que estava apenas feliz de ter estado no lugar certo, na hora certa, para ajudar.

Blake disse ter se sentido grato por ter recebido a ajuda e disse que irá se lembrar do que aconteceu e, depois do que houve, ele mesmo jamais hesitará em estender a mão para um corredor caído daqui para a frente.

Comente!

Com apenas 1% de chance, casal tem segundo filho com síndrome de Down. “Propósito de vida”

Artigo Anterior

“Vi meu rosto latino.” Salma Hayek confessou emoção ao se ver como super-heroína pela primeira vez

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.