3min. de leitura

Elimine da sua vida o vício emocional do “vitimismo”

Elimine da sua vida o vício emocional do “vitimismo”. Se alguém o magoou, dê a essa pessoa pelo menos a chance de lhe explicar o que aconteceu, de se desculpar ou de dizer que realmente é isso aí mesmo que você está pensando.

Você não pode tirar o direito de alguém de querer se desculpar ou de ao menos saber que lhe causou alguma dor.


Muitas vezes a pessoa nem sabe que o magoou, que o feriu.  Mas, para alimentar a vítima que mora aí dentro, você faz birra, sapateia, “dá gelo”, sente pena de si mesmo, lamenta para os outros. Isso não combina com você! Isso nem é de Deus! E mais que isso, pare por 3 minutinhos e faça uma lista, com tudo de bom que aconteceu entre vocês, os ganhos, momentos felizes e importantes que viveram juntos e depois liste o que não foi tão bom, o que o magoou.

Não deixe um mal-entendido ofuscar toda beleza e verdade de um relacionamento, seja ele de amizade, conjugal, familiar.

Não deixe esse sentimento de “vítima injustiçada” contaminar você, porque isso contamina tudo. Você acaba se tornando uma vítima de todo mundo: chefe, marido, esposa, filhos, amigos, colegas de trabalho. É um caminho sem volta.

Toda pessoa que sente pena de si mesma se torna um grande egoísta. Só ela tem problemas, só ela sofre, só ela chora, só ela, só ela, só ela. E assim, muitas vezes, deixa de perceber que alguém que está ao seu lado está precisando de um colo, de um ombro amigo, de uma palavra de conforto.


Também não perca a perspectiva de que algumas vezes, você, é, você mesmo, também não foi tão legal assim com alguém. Sim, você também erra, todos erramos. Toda história tem dois lados.

Você prefere ter razão ou ser feliz?


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: nicoletaionescu / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.