4min. de leitura

Em busca de Deus…

Quando falta amor, quando falta força, quando falta, quando falta uma explicação às dores e às dúvidas da vida… é natural tentar achar uma resposta. Tentar achar um caminho. Querer compreender porque algumas coisas são do jeito que são.

Porque as coisas têm de acontecer agora. Por que têm de acontecer comigo?



Eu saí em busca de Deus. Eu procurei Deus em tantos lugares. Eu fui até a esquina e voltei. Eu fui até outra cidade e voltei. Eu fui em igrejas e voltei. Eu fui em terreiros e voltei. Eu fui em médicos e voltei. Eu fui em tantos espaços… e voltei. Eu fui em parques.

Eu fui de carro. Eu fui de moto. Eu fui de avião. Pensei que encontraria com Deus estando mais perto das nuvens. Eu fui e voltei. E não vi Deus. Não encontrei Deus. Não senti Deus em nenhuma árvore que abracei pelo caminho. Eu fui procurar. E nada. Deus não estava lá.

Eu fui em busca de Deus… desacreditando,  eu fui em busca de Deus… controlando… duvidando… esperando… questionando.


E não ouvi resposta. Não vi ninguém. Não senti nenhuma presença que pudesse me fazer crer que eu estava fazendo isso do jeito certo.

Também pudera, a questão não está em haver ou não um jeito certo para ir em busca de Deus.

A questão é buscar a Deus, como se o transcendente tivesse de ser palpável. Embora não deixe de ser. Como se tivesse que fazer sentido. Embora seja todo sentido. Como se tivesse de ser visível. Embora seja completamente visível. Como se tivesse de ser ouvido. Embora seja um som constante.

Por muito tempo estive em busca de um Deus como se fosse algo além de mim. Uma parte que falta em mim. Algo ou alguém que eu precisasse conhecer para mudar alguma coisa em mim, em minha vida.


Por muito, muito tempo, minha busca por um Deus levou-me a vários lugares, fez-me conhecer inúmeras pessoas, caminhar trilhas e estradas que eu não imaginava. Todas as idas e voltas tiveram sua importância. Mesmo não me levando a Deus.

Nessa minha longa e cansável busca de Deus, eu estive sozinha, com a sensação de não ter ido a lugar algum. De nada ter dado certo.

Mas, estranhamente, em busca de Deus, eu descobri Deus em mim. E ao despertar o Deus em mim, eu vi Deus em todos os lugares a que fui, em todas as coisas que vi e toquei, em todas as pessoas que conheci.

Então eu me reconectei. E percebi mais eu em você. E tanto você em mim. E a sensação de vazio, virou tudo. E onde havia nada, está completo. E onde eu sentia nada, o que era para ser em busca de Deus, era todo amor.

 

_________

Direitos autorais da imagem de capa: sisterspro / 123RF Imagens

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.