Notícias

Na África, mulher de apenas 25 anos dá à luz 9 bebês

Halima Cisse, que achava que estava grávida de sete, foi para outro local a fim de receber cuidados mais intensivos. Foi na sua transferência de hospital que descobriu que seria mãe de nônuplos!



Uma gestação por si só já causa uma gama de transformações na mulher. O corpo se prepara para a vinda de um bebê, dando a ele o suprimento necessário para se desenvolver e, depois de 9 meses, nascer.

Ter um filho já é uma mudança grande, tanto no corpo quanto na mente, e na rotina. A família precisa se adequar àquela criança, e todas as atividades são voltadas para o seu bem-estar.

Gestações de gêmeos já são consideradas não tão comuns, apesar de acontecer com frequência. Quando a concepção é de maneira natural, sem inseminação ou fertilização, casos de gêmeos ou trigêmeos já são desafiadores.


De acordo com informações do G1, uma mulher de 25 anos, do Mali, país da África, deu à luz  nove bebês. Halima Cisse pensou que estava esperando sete, o que já configura uma gravidez rara e preocupante. Por causa dos riscos, foi transferida do seu país para um hospital do Marrocos.

Foi lá que descobriu que seria mãe de nove. O caso é raríssimo e todo o procedimento para que nascessem bem foi organizado por meio de uma cooperação internacional do Mali e Marrocos. O ministério da Saúde do país de origem de Halima confirmou o nascimento dos nove bebês, cinco meninas e quatro meninos.

Segundo as informações, o parto aconteceu sem complicações, e todos passam bem. A mãe esteve internada por duas semanas num hospital local para que fosse acompanhada de perto pelos médicos, mas no fim de março foi transferida para outra maternidade, no Marrocos, que se encarregou do procedimento de risco.

A ministra da Saúde, Fanta Siby, agradeceu o apoio da família de Cisse, dos voluntários e de todo o povo do Mali. Além disso, parabenizou as equipes médicas dos dois países, que não mediram esforços para que o parto fosse realizado da melhor maneira possível. O resultado da gravidez não poderia ter sido melhor e mais feliz, relatou. Tanto Halima quanto os bebês devem voltar para casa em algumas semanas.


Há registro de casos anteriores de nônuplos, um em 1971, quando dois bebês nasceram sem vida e os demais morreram de complicações. Outro registro aconteceu em março de 1999, na Malásia, mas nenhum conseguiu sobreviver. O caso de Halima é o primeiro que teve sucesso.

Vítimas de atentado a creche em Saudades são enterradas em Santa Catarina

Artigo Anterior

Marido de Ivete Sangalo pede desculpas depois de sugerir que cozinheira passou covid-19 para família

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.