Notícias

Falsa biomédica, que deformou pacientes em Manaus, aprendia cirurgias na internet

Em Manaus falsa biomedica que deformou pacientes aprendia cirurgias na internet

Segundo a Polícia Civil do Amazonas, a mulher aprendia sobre as intervenções médicas através de tutoriais na internet, e depois aplicava o conteúdo dos vídeos nas suas vítimas.

Hozana Carneiro Ximenes foi presa pela Polícia Civil do Amazonas por se passar por biomédica e realizar procedimentos estéticos sem autorização. A mulher, que tem formação em matemática, foi denunciada por cerca de dez pessoas que atendeu, todas alegando algum tipo de deformidade física após passarem pelos tratamentos dela.

De acordo com informações do portal de notícias Manaus Alerta, a mulher não tinha formação alguma na área que atuava e aprendia os procedimentos estéticos em tutoriais na internet.

Hozana trabalhou em várias clínicas estéticas pela cidade, mesmo sem ter uma qualificação na área, mas sempre ocorria algum problema e ela era mandada embora, foi o que contou o delegado responsável pelo caso, Gesson Aguiar.

De acordo com informações na coletiva de imprensa, o delegado afirmou que os pacientes – e vítimas – eram atraídos pelos preços baixos dos procedimentos fornecidos. Hozana oferecia intervenções estéticas que custavam cerca de 15 mil reais por apenas 3 mil.

Algumas das vítimas precisaram ser internadas em Unidades de Terapia Intensiva por conta de problemas cardíacos. Outras relataram terem ficado deformadas e sofrido com a falta de prestação de socorro.

Hozana deve responder pelos crimes de estelionato, lesão corporal grave e falsificação de documento público.

As vítimas apresentaram as documentações das instituições onde fizeram os procedimentos estéticos clandestinos, bem como os documentos dos hospitais em que foram internadas para tratar as consequências dos tratamentos ilegais.

Hozana havia alegado que era formada em Biomedicina em uma faculdade particular da capital do Amazonas, mas após a Polícia entrar em contato com a instituição, ficou comprovado que a mulher nunca foi aluna do curso.

Uma das vítimas de Hozana disse que as deformidades em seu rosto apareceram já três dias após o procedimento que fez no nariz. De acordo com informações do G1, a prejudicada – que preferiu não se identificar – foi até Hozana por conta de seu preço mais em conta na intervenção.

Conforme o relato que compartilhou com o portal de notícias G1, foi somente três dias depois do procedimento que a mulher sentiu algo errado com seu nariz: ele estava começando a necrosar, saindo sangue e pus.

O nariz da vítima ficou inchado e ela sentia muitas dores, ao contrário do que esperava ao se submeter a cirurgia com Hozana. A paciente achou que, finalmente, realizaria seu sonho de ter um “nariz arrebitado”, como disse, mas na verdade só ficou com uma grande dor de cabeça.

2 Falsa biomedica que deformou pacientes em Manaus aprendia cirurgias na internet

Direitos autorais: Reprodução / Rede Amazônica

Ela disse que a falsa biomédica usou polimetilmetacrilato (PMMA), uma substância plástica que normalmente é usada em procedimentos estéticos mais definitivos, e que em grande quantidade pode causar sérios riscos à saúde.

Uma outra paciente, que também foi atraída até Hozana pelos preços baixos dos procedimentos, contou de sua experiência ruim com a falsa biomédica. Ela fez uma bioplastia mamária, e passou mal enquanto o procedimento acontecia.

A mulher disse que a mulher usou uma injeção nos dois lados de seus seios e que, assim que recebeu as substâncias no corpo, ela começou a ter um mal estar e avisou a Hozana que estava sentindo a língua pesada e a boca seca. Mesmo assim, a falsa médica não parou o procedimento, mesmo com a paciente pedindo e afirmando que não estava se sentindo bem.

3 Falsa biomedica que deformou pacientes em Manaus aprendia cirurgias na internet

Direitos autorais: Reprodução / Rede Amazônica

Hozana tinha uma sócia nos negócios, uma mulher que alegou também ter sido enganada pela falsa biomédica. Ela mesma tinha passado pelas mãos de Hozana antes de terem fechado a parceria e não sabia que a mulher não tinha registro para trabalhar com os procedimentos.

Com bons resultados nos tratamentos, a mulher se tornou sócia no negócio. Só depois de investir na clínica de estética, ela percebeu que Hosana não tinha nenhuma formação na área e saiu do negócio quando começou a ver pacientes parando em hospitais após os procedimentos. A mulher relatou que viu pacientes terem convulsões e até mesmo paradas cardíacas na clínica.

0 %