Pessoas inspiradoras

Em padaria, cesto com pão de graça é salvação para quem não tem o que comer

Em padaria cesto com pão de graça é salvação para quem não tem o que comer

Mesmo em meio à crise causada pelo novo coronavírus, dona de padaria em Minas Gerais dá exemplo de que nunca devemos deixar de ajudar o próximo.



“E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.” (Jó, 6:35)

O versículo, possivelmente um dos mais conhecidos da Bíblia, inspirou a linda iniciativa de uma empresária de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Em meio à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus, que afeta não só a cidade mineira, mas todo o país, Marlize Lima de Castro Gonçalves, dona de uma padaria, prova que não há melhor oportunidade para se fazer o bem do que em meio ao desespero e ao caos.


Ela colocou, na entrada de seu estabelecimento, uma cesta de pães gratuitos, que matam a fome de moradores de rua ou qualquer outra pessoa em situação de vulnerabilidade social.

“Se hoje você não tiver dinheiro para comprar pão, pode retirar o seu aqui”, diz a mensagem tocante fixada no cesto.

Em um emocionante depoimento ao portal Uol, a empresária disse que quis colocar a ideia em prática para tentar diminuir um pouco a dor de quem nunca teve o que comer e se viu ainda mais vulnerável diante do risco de contaminação pelo novo vírus.

Marlize justificou que o pão pode até parecer um alimento sem muita importância para grande parte das pessoas, mas pode ser a salvação, o que muda realidades e faz a diferença na vida de quem não tem condições de pagar pelo próprio alimento.


É o caso de pessoas como o catador de materiais recicláveis, Edson Luís de Matos, que mora em um albergue e frequentemente vai à padaria para garantir o seu alimento. Segundo ele, devido à pandemia do novo coronavírus, ficou ainda mais difícil conseguir alimento nas ruas, devido à pouca circulação de pessoas.

Catadores de recicláveis e moradores de rua vivem uma das situações mais críticas em meio ao surto porque, além da falta de moradia ou fonte de renda fixa, não têm acesso à informação.

Muitos, inclusive, nunca sequer ouviram falar da doença, ao mesmo tempo em que estão totalmente expostos à contaminação. Isso só deixa ainda mais evidente quão importante é a atitude de Marlize Lima.

Mesmo com a queda no movimento em seu estabelecimento e o próprio receio de se contaminar, ela fez o que estava ao seu alcance para melhorar a vida de outras pessoas. São exemplos como esse que podem nos ajudar a passar por este momento tão delicado da nossa história e da saúde mundial. Se cada um fizer sua parte, com toda certeza, vamos ficar bem! Basta querer e partir para a ação.


Que lindo gesto, não é mesmo?

Diga nos comentários o que você achou dessa linda iniciativa e compartilhe-a em suas redes sociais.

 

 Direitos autorais da imagem de capa: Daniel Leite.


Homem sem pernas se arrisca para salvar gatinho de afogamento

Artigo Anterior

Não podemos nos tocar, mas podemos dobrar os joelhos e orar

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.