E se em vez de reclamar, fôssemos mais gratos?

E se em vez de reclamar, fôssemos mais gratos? E se tentássemos ser menos estressados e impacientes e aproveitássemos mais cada momento? E se não fôssemos tão pessimistas. Se não odiássemos tanto o próximo?

E se?

Hoje me dei conta da bagunça que o mundo se tornou. Não vou generalizar, claro, mas grande parte do que vejo se resume a isso:  raiva, intolerância, falta de amor ao próximo, violência e, a lista só aumenta.

Fico me perguntando onde iremos chegar agindo desta maneira, mas não consigo encontrar uma resposta.

Precisamos competir e derrubar o próximo para sermos íntegros e pessoas de sucesso, quando podemos fazer o bem e crescer com dignidade, elevando conosco aqueles que estão ao nosso lado?

É tão difícil pensar nos outros com compaixão, estender a mão e olhar com carinho, sem julgamentos?

Somos rivais e estamos sempre apostando para ver quem pode mais.

Estamos aborrecidos, temos tudo, mas continuamos vazios por dentro. Ilustramos e exibimos a nossa casca quando nosso interior se encontra despedaçado.

Somos intolerantes e sempre disparamos palavras de ódio e raiva em uma fila ou congestionamento.

O mundo virtual é um escape. Permite sermos aquilo que não temos coragem de mostrar na realidade.

As fotos comprovam a vida perfeita que temos, mas ninguém vê a angústia e as brigas constantes que ocorrem por trás dela.

E quem não curtir as fotos será logo excluído e substituído por novos “amigos” que você nunca ouviu falar, mas que fará parte do falso mundo perfeito.

É isso…

Se fôssemos avaliar cada coisa que está acontecendo no mundo ficaríamos horas e horas refletindo sobre nossas atitudes. Acredito que já temos o suficiente para começar.

Diante disso, retorno a questionar: e se?! E se mudássemos nossas atitudes e trabalhássemos para ser melhores como seres humanos; que erram, lutam e amam.

Deixássemos de agir como robôs que vivem atrás da tela de um computador e parássemos de fechar os olhos para o mundo e fingir que nada está acontecendo.

São tantas coisas que podiam ser feitas diariamente.

Coisas simples. Um bom dia com sorriso, ao invés da velha cara mal-humorada e a boca cheia de reclamações.

Muitas vezes perdemos a vontade até de sair de casa com medo do que podemos encontrar.

Roubo, violência, assédio.  E olha que nem sempre precisamos pôr os pés para fora para ver tudo isso. Basta ligar a televisão que surge um rol de coisas ruins para você se espantar. E o resultado disto será mais medo, depressão, síndrome do pânico.

E aqueles que fazem o bem, onde estão? Não existem mais?

Sim, existem. Entretanto, não renderia audiência falar sobre essas almas bondosas. As pessoas não querem saber das boas ações que alguém fez, ou se aquele indivíduo arriscou a própria vida tentando ajudar o outro sem receber nada em troca. Pois hoje é assim, tudo o que fizermos tem que ser recompensado, não é mesmo?!

Olha que interessante, pense nos policiais, ganham tão pouco, mas se arriscam tanto em prol da coletividade. E então, logo você pensa: mas e aqueles que matam para depois perguntar o que estava havendo? Sim, é óbvio que há aqueles que usam seu poder e autoridade para o mal. Mas viu só? Quando começamos a ver algo bom, logo surge o ruim na história.

Há pessoas destruindo lares acabando com famílias, e o que estamos fazendo? Nada, absolutamente nada.

Agora, escutem: precisamos espalhar o bem, o amor ao próximo.

Chega de rancor e ódio. Chega de alimentar sua alma de raiva, tristeza, pessimismo e coisas supérfluas. Alimente-se de bondade, amor, alegria, conhecimento, preencha-se com tudo o que for bom. Prestem a atenção nas crianças. Elas são o futuro!

Devem ser regadas diariamente com amor, conhecimento, sabedoria. Pare de disparar palavras ruins e maldosas contra esses pequenos seres que nada entendem. Devemos cuidar deles e protegê-los. Estamos fazendo o oposto.

Não espalhe o ódio, transforme todo o rancor que há dentro de você em amor. Transborde-o.

Doe sorrisos, não importa a quem. Isso pode mudar o dia de alguém, sabia?!

Seja gentil, respeite. Saia do mundo virtual e veja o que o espera.

Há mundo ainda a se viver. Não vamos nos perder.  Reencontre-se em meio a essa confusão, diante de todo esse barulho. Faça o certo.

E, o que acha de tentar ser alguém melhor todas as manhãs e começar sendo agora?


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: michelangeloop / 123RF Imagens



Deixe seu comentário