Notícias

Em vídeo na internet, Bolsonaro volta a defender posse de arma

Foto: Instagram
Em vídeo na internet Bolsonaro volta a defender posse de arma

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender a liberação de armas de fogo em um vídeo postado nas redes sociais neste sábado (23).

As imagens com o discurso do chefe do Executivo foram gravadas durante um evento de regularização fundiária em Goiás, na quarta-feira (20).

“O Brasil é um país cristão. Nós somos contra o aborto, contra a ideologia de gênero, defendemos a família, a propriedade privada e queremos armas de fogo para o cidadão de bem”, disse Bolsonaro.

“Todos vocês, cidadãos de bem, sabem que a arma, em especial no local mais distante, é a garantia da vida de vocês. Não se esqueçam: povo armado jamais será escravizado”, arrematou.

A flexibilização do porte de arma é uma das principais bandeiras do presidente da República. Segundo a Polícia Federal, 188.505 novas armas foram registradas no país em 2021, um aumento de 6,2% em relação aos dados de 2020. Em 36 meses de governo, a PF cadastrou 460.351 armas, 228% mais em comparação com 36 meses do governo Dilma Rousseff e Michel Temer. E um aumento de 370% em relação aos 36 meses do primeiro mandato de Dilma.

Mortes por armas de fogo

Um levantamento realizado pelo Instituto Sou da Paz a pedido do R7 revelou que, no ano passado, as armas de fogo foram responsáveis por 14.901 internações em decorrência de lesões, o que corresponde a um custo de R$ 33,3 milhões para a saúde pública no país.

Os números, disponibilizados pelo Sistema de Informações Hospitalares (SIH), do Datasus, mostram os registros até novembro. Mas uma estimativa que considera os números de dezembro com base na média de internações por mês revela que em todo o ano ocorreram aproximadamente 16,2 mil internações de feridos por arma de fogo — número superior aos 16.184 do ano anterior.

0 %