“emocional responde por mais da metade das doenças do corpo”, afirma dr. Carlos durgante

4min. de leitura

Numa entrevista, Dr. Carlos Durgante nos conscientiza da influência de nossas emoções em todas as esferas de nossa vida.



É muito comum ouvirmos de pessoas próximas que as emoções influenciam diretamente em nossa saúde, inclusive podem ser causadoras de muitos problemas físicos que experimentamos. Todavia, nem sempre damos muita atenção a isso, porque esse tipo de informação precisa vir de uma pessoa da área da saúde para que seja realmente validada por nossa mente.

Nesse sentido, uma entrevista do Dr. Carlos Durgante à Revista Servioeste pode ser de grande importância para nos conscientizar sobre quanta influência nossas emoções têm em todas as esferas de nossa vida.

Dr. Carlos é médico, escritor, congressista e membro da Associação Médica Espírita Brasileira (AME-Brasil), autor de sete livros sobre espiritualidade, ciência e saúde. Ele acredita que as nossas células absorvem as emoções que transmitimos a elas, o que faz com que influenciem diretamente o estado de saúde ou de doença dos órgãos a que estão vinculadas.


Quando perguntado sobre o que a ciência tem a dizer sobre o desequilíbrio dos padrões emocionais e sua influência nas doenças que conhecemos, Durgante diz que isso é algo que a ciência reconhece há algum tempo.

Ele comenta que, em 1939, a American Psychosomatic Society inaugurou a era da medicina psicossomática, que é uma ciência que integra diversas especialidades da medicina e psicologia, para estudar os efeitos de fatores sociais e psicológicos no corpo, e que, a partir daí, pesquisas de especialistas, como Candace Pert e Bruce Lipton, foram reforçando a tese de que os pensamentos gerados pelos sentimentos são forças que podem adoecer o corpo e agravar doenças.

O médico também acrescentou que as doenças podem ser causadas por disfunções crônicas dos padrões de energia emocional e por relacionamentos pessoais e interpessoais conturbados.


Sobre as doenças mais comuns da alma, Durgante dá um explicação bastante interessante.

Ele diz que elas podem ser mentais ou físicas, e derivam dos sentimentos negativos que conservamos. Egoísmo, orgulho, materialismo, intolerância, tédio, falta de perdão e de empatia, negativismo, pessimismo, hostilidade, rancor são alguns deles, e acabam desenvolvendo problemas, como ansiedade, depressão e dependências.

Ele também afirma que é possível nos curarmos das doenças da alma, e que para isso devemos nos aprofundar em nós mesmos e buscar conforto espiritual. Também reforça que devemos aderir a práticas que melhorem nossos padrões vibratórios emocionais, porque elas ativam partes do cérebro relacionadas ao prazer e à satisfação, o que nos traz mais positividade no cérebro e no corpo todo, melhorando nossa qualidade de vida de forma geral.

Essa é uma notícia muito interessante. Agora que sabemos que as emoções são sim grandes influenciadoras de nossa saúde, devemos cuidar delas ainda melhor.

Compartilhe este artigo com seus amigos nas redes sociais e ajude a disseminar essa importante conscientização!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução/Revista Servioeste.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.