Desenvolvimento PessoalFelicidadeO Segredo

Encare seus medos e solte a sua voz

encare seus medos e solte a sua voz

“Uma mulher com uma voz é, por definição, uma mulher forte. Mas a busca para encontrar esta voz pode ser extraordinariamente difícil.”- Melinda Gates



A mulher é, e sempre foi uma grande catalisadora de mudanças na humanidade. Nós movimentamos as coisas. O feminino não é uma energia estática, mas uma força sutil capaz de mover montanhas.

Porém, a grande maioria de nós, continua calada. Nossa voz ainda teme vir à tona, pois as feridas carregadas por gerações continuam ecoando na nossa alma.

Para mim, ter uma voz ainda é uma tarefa muito difícil. Durante toda minha infância e adolescência não podia me expressar. Se arriscava manifestar alguma frustração o resultado eram críticas, xingamentos, surras. Quem nunca ouviu a famosa frase: ‘Enquanto morar nesta casa, vai ter de agir, pensar, falar, fazer o que nós mandamos.’ Basicamente a mensagem era clara: seus sentimentos e necessidades não importam.


Assim prendi minha voz, e passei a viver no meu mundo interno de frustrações, ressentimentos, impotência. Mais tarde, na tentativa de entender a vida e os porquês de tudo, me voltei para o estudo do comportamento humano e a espiritualidade. Foi um período de muito aprendizado e reencontro comigo mesma.

Entender, perdoar, curar. Eis o segredo fundamental e o primeiro passo para resgatar nossa voz. A verdade é que ficamos presos nas histórinhas que nossa mente conta a partir de nossas experiências. Por muito tempo acreditei que nada que eu fazia ou pensava era importante, e achava que tinha de agradar aos outros para merecer sua atenção. Padrões da infância continuavam se desenrrolando na minha vida e criando distâncias cada vez maiores dentro de mim.

Para nós, mulheres, o maior desafio é não só transcender as limitações da nossa infância, mas de todas as gerações passadas que continuam sendo ativadas dentro de nós.

Quando deixamos de nos expressar, quando nossa voz é silenciada continuamente pelos nossos medos, deixamos o mundo mais cinza, mais frio. Deixamos um buraco na existência, onde deveria existir vida e movimento.


Permita-se acreditar a partir de agora que sua voz é importante e necessária. Que seus sentimentos, pensamentos e ações tem valor e que podem ser inspiradores para muitas mulheres que estão passando pela mesma situação. Restaure seu poder e seja paciente e amorosa consigo mesma. E o mais importante, continue aprendendo, buscando formas de se libertar e curar as feridas do passado.

Mude sua história, sua perspectiva, mude tudo que não esteja mais sendo útil na sua vida. Questione seus pensamentos e observe como você esta abastecendo sua mente diariamente. Quando fiz isso, notei que 90% do meu tempo era gasto em auto reprovação, auto crítica, julgamentos, vitimização e derrotismo. Meu diálogo interno era tão prejudicial que esgotava minha energia em poucos minutos.

Quanto mais consciente você se tornar do seu próprio mundo e de que você e somente você é responsável por ele, terá a oportunidade de fazer uma boa faxina e iniciar este movimento de retorno para si mesma.

Escreva um livro, um blog, faça vídeos, um diário, pinte, dance, medite, celebre. Deixe sua voz encontrar um meio de expressão e liberte-se. Deixe a sua intuição inata te guiar, conecte-se com sua feminilidade. Busque o apoio de outras mulheres para realizar seus sonhos. Acredite na melhor possibilidade que pode imaginar para sua vida. Eleve sua vibração todos os dias fazendo algo de que goste. Nada pode te parar, ninguém pode te prejudicar, nada pode contra você a não ser que você permita, a não ser que você dê seu poder embora. A vida sempre estará a seu favor, pois ela sempre promove as condições ideais para que a melhor versão de si mesma possa florescer. Nunca se esqueça que você é importante, você tem valor, você é Divina!


 

___

Fonte: Portal Divina


Como emoções reprimidas afetam nossa saúde física

Artigo Anterior

Não fuja do sofrimento. Ele vai te fazer crescer

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.