publicidade

Encerrar ciclos, muitas vezes, é necessário

Encerrar ciclos, muitas vezes, é necessário. Nosso ego profere o tempo todo “insista, persista e nunca desista”, mas será que é mesmo desistência? Ou será que é o Universo tentando nos demonstrar que não é para ser, pelo menos, não com aquela pessoa, não naquele momento?!



Não é falta de insistência, falta de amor, atenção ou importância. Você encerrar um ciclo, qualquer que seja ele: amoroso, amigável ou até mesmo de projetos “fracassados”, é mais por falta de reciprocidade por parte das pessoas ou do universo. Jamais pense que é por insuficiência sua. Pelo contrário, você é suficiente!

Temos que deixar de nos importar apenas com o nosso ego (frágil) e aprender a valorizar nossos sentimentos e emoções. Nosso ego profere o tempo todo “insista, persista e nunca desista”, mas será que é mesmo desistência? Ou será que o Universo realmente está tentando nos demonstrar que não é para ser, pelo menos, não com aquela pessoa, não naquele momento?!

É difícil, eu sei! Não serei hipócrita em mencionar que é uma tarefa fácil, pois os relacionamentos e/ou projetos carregam histórias, afetos e principalmente expectativas. Mas, tenho que admitir que nos frustra, faz mal, machuca em cada insistência, então, por que continuar tentando? Temos que analisar com cuidado a situação, não tenha medo de fazer uma lista (mental ou física mesmo) dos pontos positivos e negativos, isso nos ajuda a firmar e encerrar esse ciclo. Sem a lista temos tendência a focar apenas nos postos positivos, esquecendo-nos do porquê há existência das mágoas e tristezas.


Temos que aprender a desapegar, a visualizar o nosso interior, encontrar meios de nos reencontrar, para assim entender quando não é pra ser. Temos que ter fé de que coisas maravilhosas e grandiosas estão por vir…

Aquela pessoa, aquela casa, aquele emprego… E que não será como sonhamos, porque nossos sonhos são pequenos comparado com o que realmente merecemos.

E qual seria a graça dessa jornada, se tudo fosse exatamente como idealizamos? A vida é movida por meio de compensações e supercompensações, só temos que possuir um olhar mais puro, para, assim, ser possível a valorização verdadeira de tudo que temos e recebemos!

Preocupação não é atitude de quem tem fé e muito menos martirizações. Vamos mentalizar o que nos tranquiliza, traz verdadeiramente paz e nos torna uma pessoa espiritualmente melhor!


Seguir em frente é necessário, valorizar as pessoas e situações que superam suas expectativas (baseadas nas suas mazelas egocêntricas) nos fará bem. Frustrações são necessárias, elas nos ensinam a filtrar e refinar nossas escolhas. Porém é importante sabermos nossos princípios para que tudo que venha nos agregue, para que nos supere como ser humano, a cada dia.

Se alguém ou algo nos frustrar, está tudo bem… é difícil, mas agradeça por aquilo, pois futuramente você entenderá o quanto foi necessário passar, o quando isso o fez ser melhor!

Até lá, alimente o exercício do amor-próprio, priorize o seu eterno passageiro de estrada, estrada chamada vida, que é você mesmo.

Ame-se, admire-se, ame suas imperfeitas perfeições, pois isso o torna singular, único e desejável por aqueles que realmente o apreciam e merecem seu apreço!

Lute por seus sonhos sempre, mas esteja ciente das formas de sentir os sinais que o universo emana; aí você saberá de fato a quantidade de insistência.

A fórmula é basicamente: insista, persista e veja resultados, os resultados devem ser recíprocos… se o deixa frustrado, encerre o ciclo e continue sua vida com novos projetos, abertos a novas experiências e pessoas.

Respeite seus limites, ame-se e alimente-se de almas e momentos iluminados!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: victorias / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.