ColunistasComportamentoEnergias

Energias de um novo tempo – ou aprendemos a nos colocar no lugar do outro, ou a vida se encarregará disso!

O novo tempo já chegou, e com ele a necessidade de autoconhecimento.



Estamos presenciando uma série de acontecimentos comuns a muitas pessoas, o que deve nos reportar (a gente querendo ou não) a uma nova consciência.

Quantos de nós, estamos passando por situações de descobertas e revelações?

Questões antigas e novas, que estão sendo reveladas diante de nossos olhos. Com isso, torna-se comum os sentimentos que nos levam a questionamentos, e, como consequência, nos leva muitas vezes a decepção. Aliás, se observarmos as redes sociais, parece até que a decepção está na moda.


Mas, porque será isto está ocorrendo? Talvez seja porque hoje, nos tempos atuais, máscaras não serão mais sustentadas por muito tempo! E isso seria uma forma de nos forçar a nos olharmos no espelho, e vermos ele revelar nossas qualidades e nossos defeitos, até mesmo aqueles defeitos que tanto desejamos esconder de nós mesmos por tanto tempo…

ENERGIAS DE UM NOVO TEMPO - FOTO 01

Já diz o ditado, “ou aprendemos a nos colocar no lugar do outro, ou a vida se encarregará de fazer isso.” E a velocidade com que isso tem ocorrido hoje, é surpreendente!

Estas mudanças estão valendo para todos…não importa quem você seja, de onde você venha, o que você tem ou no que acredita.


Os efeitos de ação e reação, causa e consequência, farão com que sejamos mais cautelosos em julgar, em apontar o dedo, em criticar…porque a resposta vem rápida, e sendo rápido, é quase impossível não ligar o fato a origem, ou causa daquela situação.

Desta forma, faz-se necessário que nos voltemos para dentro de nós. Afinal só teremos uma sociedade e um mundo melhor de se viver, quando nós, formos melhores seres humanos.

Nas redes sociais (como exemplo de retratos da sociedade), vemos o quanto somos contraditórios, e compartilhamos de pensamentos ao qual são contrários com nossas condutas: hipocrisia? Falsidade? Ou não nos conhecemos e aceitamos?

Para nos aceitarmos, é necessário primeiro nos conhecer…perder o medo de nossas imperfeições e defeitos, não para expô-los ao mundo, mas para que sejamos nós cautelosos deles mesmo.


Não podemos vigiar, ou tentar corrigir o que não aceitamos em nós. Se não aceitar, por exemplo, que eu posso sentir inveja, como vou reconhecer este sentimento em mim, e trabalhá-lo para que vire algo positivo em minha vida?

Se não admitir, que me decepcionei com alguém, mas, que em algum momento eu posso ter errado de alguma forma, e que este meu erro possa ter de alguma forma conduzido a esta situação ou sentimento, como vou me policiar para não repetir isso futuramente?

Como evoluir, enquanto não aceitar que os monstros que eu tenho medo, possam estar na realidade, dentro de mim… e, que o meu medo de ficar no escuro ou sozinho, revela o medo que tenho de mim e da minha companhia (ou de minhas sombras), ou, que meu medo de altura, revela a minha insegurança em relação ao controle de mim mesma, ou que meu medo de solidão, revele que talvez eu acredite que não sou digna de ser amada por alguém… e por aí se vai…

Como vou admitir que sou falha em minha fé, já que tenho tantos medos…


Autoconhecimento…somente ele, nos levará a nos policiarmos…nos levará a deixar de se preocupar tanto com a vida do outro e nos voltarmos para a nossa vida.

ENERGIAS DE UM NOVO TEMPO - FOTO 02

Já não há mais espaço para nos vitimarmos diante dos fatos, ou culparmos o outro…somos responsáveis por nossas vidas, por nossas escolhas. Somos aquilo que vibramos, que pensamos, que alimentamos e o que fazemos. Quando somos responsáveis pelos problemas, temos a obrigação de solucioná-los.

Todos nós, nestes novos tempos, estamos sendo forçados a consciência…esta será pelo amor, ou pela dor… e como toda lição de vida, as situações que cada um de nós irá enfrentar, se repetirá até que tenhamos aprendido verdadeiramente, assim é.


Então, que sejamos cautelosos e sábios… que não façamos ao outro o que não queremos para nós…que aceitemos que a gente erra, mas que concertemos estes erros… que saibamos perdoar a nós mesmos, e aos outros (lembrando que perdão nem sempre significa aceitar de volta).

Façamos o que deve ser feito, e entreguemos ao tempo, o que não cabe a nós. Que nos conheçamos, pois só assim, teremos condições de verdadeiramente nos amar, e somente depois de nos amar, é que saberemos amar o outro.

Sejamos felizes!


Porque casais que discutem com frequencia se amam mais

Artigo Anterior

Estou cansado de pessoas que insistem em julgar-me. Já não me preocupo em saber se gostam de mim ou não!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.