Notícias

Enfermeira adota bebê que não recebia visitas no hospital

Foto: Reprodução
Enfermeira adota bebe que nao recebia visitas no hospital

Liz Smith, diretora sênior de enfermagem em um hospital de Massachusetts, adotou uma bebê que estava há cinco meses sem receber visitas. A menina, chamada Gisele, nasceu prematura e foi exposta à drogas durante a gestação. Por esse motivo, ela também sofreu com a síndrome de abstinência neonatal.

Pesando pouco mais de meio quilo, Gisele ficou internada por meses, e nenhum parente estava a acompanhando. Portanto, a diretora (e também enfermeira) começou a visitar a menina todos os dias em seu local de trabalho.

Quando Gisele recebeu alta do hospital, ela ainda precisava se alimentar por tubos, e tinha muitas necessidades complexas. Por isso, Liz resolveu adotá-la, na esperança de que em breve, os pais biológicos iriam buscar pela filha. Porém, isso nunca aconteceu.

Em entrevista à CNN, Liz disse que o período foi uma montanha russa emocional. Por um lado, ela ficou feliz em poder criar a menina. Mas por outro, ficou triste pelos pais perderem a guarda da filha. “Tentar superar um vício e tornar-se mãe ao mesmo tempo é impossível”, disse a enfermeira.

Em outubro de 2018, a justiça concedeu oficialmente a guarda de Gisele à Liz. Hoje, a pequena está com dois anos de idade. Apesar de ainda precisar dos tubos para se alimentar, a menina já consegue comer por conta própria.

Se você me dissesse há um ano que ela estaria me pedindo pizza, eu não acreditaria. Ela está sendo incrível. É uma progressão lenta, porém, na direção certa“, afirma a mãe.

Liz já queria ser mãe

Em 2016, a enfermeira estava feliz com a carreira, mas sentia a necessidade de tornar-se mãe. Por não ter um companheiro na época, ela optou por construir a família por conta própria.

Para isso, ela recorreu à fertilização in vitro. Entretanto, após fazer exames laboratoriais, Liz descobriu que não poderia engravidar. Pouco tempo depois, a enfermeira se deparou com o caso de Gisele, e sua vida mudou para sempre.