Pessoas inspiradoras

Enfermeira cria óculos de papel para acalmar paciente idoso: “Agora sim, tô enxergando”

Capa Enfermeira cria oculos de papel para acalmar paciente idoso Agora sim to

O paciente estava irritado pela falta dos seus óculos no hospital, o que a enfermeira prontamente resolveu, e com muita criatividade!

Trabalhar com saúde é um ofício nobre, mas desafiador. O profissional que se dedica a isso precisa saber que lidará com pessoas em seus momentos de maior vulnerabilidade e que, muitas vezes, deverá ter o equilíbrio entre o acolhimento do paciente e a frieza para não deixar suas questões pessoais interferirem no atendimento.

Ainda existe o discurso sobre como as pessoas que escolhem essa profissão só se importam com o dinheiro, pois de fato é uma das profissões mais rentáveis no Brasil, mas a verdade é que um bom profissional da saúde, aquele que se destaca, é quem se doa para cuidar do paciente de corpo e alma, com um interesse genuíno em seu bem-estar.

É preciso pensamento ágil e criatividade para deixar o paciente o mais confortável possível, afinal, muitos estão lidando com incômodos imensos. Às vezes, tudo que a pessoa do outro lado precisa é que a pessoa que se propõe a cuidar dela esteja atenta ao que precisa.

Uma enfermeira conseguiu acalmar um paciente usando boas doses de bom humor e criatividade. O idoso reclamava porque estava sem seus óculos, então Carol Campolim, enfermeira presente, criou óculos para ele com os itens que tinha disponível no hospital. Com palitos, esparadrapos e muita empatia, ela conseguiu acalmar o paciente que estava estressado.

De acordo com informações do portal de notícias G1, Carol, que atua como enfermeira há 14 anos, estava em mais uma madrugada em claro no trabalho quando um senhor de 81 anos deu entrada no Pronto Atendimento Laranjeiras, em Sorocaba, no interior paulista.

O senhor brigava com a esposa, pois ela teria esquecido de pegar seus óculos, ao que ela explicou que ele estava sem a armação por estar no hospital. Muito bravo, o senhor perguntou por que não podia ficar com seus óculos lá, e foi nesse momento que Carol interveio, pedindo para ele se acalmar, pois ela ia providenciar óculos para ele. O senhor acatou o pedido da jovem, interessado na promessa dos óculos.

Contando a história, Carol confessou que ainda ficava incrédula ao pensar em sua atitude, mas em pouco tempo ela conseguiu fazer os óculos para o senhor, usando palitos e esparadrapo. Quando lhe entregou os óculos de “mentirinha”, ela ainda perguntou a ele se estava do seu agrado, ao que o senhor brincou dizendo que as lentes — que não havia — precisavam ser limpas. Carol fingiu limpar os óculos, para fazer parte da brincadeira, e ao devolver a armação para ele, pôde perceber que seu paciente estava mais calmo. O senhor até fez uma piada, dizendo que com seus novos óculos finalmente estava conseguindo enxergar.

A enfermeira registrou o momento em uma selfie, em cuja legenda ela contou o caso. A postagem repercutiu bastante, e de repente muitas pessoas ficaram sabendo da história dos óculos de Carol.

2 Enfermeira cria oculos de papel para acalmar paciente idoso Agora sim to enxergando

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Carol Campolim

Carol pediu permissão ao senhor e sua família para postar a foto e disse que sempre conhece pessoas na unidade de atendimento e sente como se fizesse novos amigos. Em seus anos de experiência na área da saúde, ela pôde experimentar em primeira mão a diferença que um gesto carinhoso ou um olhar mais atento fazem para o paciente e seus familiares.

Segundo Carol, o paciente, que estava com suspeita de AVC, foi transferido para a Santa Casa de Sorocaba poucas horas depois. O estado de saúde dele não foi informado, embora ela tenha afirmado que o senhor conversou com ela por um bom tempo, estava lúcido e sabia o nome da esposa e filhos.

A imagem dos dois, com os óculos improvisados, foi curtida e compartilhada por vários perfis da rede da enfermeira e páginas que a repercutiram. Entre os inúmeros comentários, as pessoas deixaram diversas mensagens de carinho para a profissional, impressionadas com seu gesto e a pureza de suas ações.

Vendo a chuva de elogios que recebeu por conta de sua atitude, Carol deixou mais um relato nas redes, dizendo que aquele momento poderia ensinar às pessoas que, às vezes, uma coisa muito boba para alguns pode aliviar o fardo que o outro carrega, por isso ela estava muito feliz por fazer aquilo e ser o motivo de um sorriso tão sincero.

Carol e o paciente se encontraram novamente e puderam dividir mais sorrisos.

0 %