Pessoas inspiradoras

Engenheiro criou projeto social que busca dar aulas grátis em praças públicas do RJ

Capa Engenheiro criou projeto social que busca dar aulas gratis em pracas publicas do RJ
Comente!

A iniciativa não parou de ajudar alunos nem mesmo na pandemia! Ele utilizou aplicativos de mensagem para continuar ensinando.

Ensinar é uma arte, um ofício extremamente nobre, mas que é tão desvalorizado no nosso país! Professores por todo o Brasil são verdadeiros heróis por passar a cada dia o conhecimento precioso para os seus alunos, além dos ensinamentos sobre ética, disciplina, atenção e respeito ao próximo, que vão muito além do que é pedido pelo cronograma de ensino.

Esses homens e mulheres lutam para oferecer uma educação de qualidade para quem quer que cruze seu caminho!

Silvério da Silva Moron poderia escolher passar seus dias em casa, no bairro de Botafogo, descansando, com os netos ou até mesmo recebendo dinheiro por suas aulas de matemática e física, afinal, engenheiro por formação e professor pela beleza do ofício, ele poderia conseguir um bom valor vendendo suas expertises para cursinhos e reforços escolares.

Uma coisa, no entanto, sempre incomodou Silvério: a desigualdade do sistema de educação no Brasil. Ele mesmo foi aluno da rede municipal carioca nos anos 1960, conforme informações apuradas pelo jornal O Globo, e achava que, agora formado, poderia fazer mais do que apenas reclamar da falta de qualidade do ensino público, o mais acessível para a maioria dos brasileiros. Foi então que, em 2018, Silvério pôs em ação uma ideia para dar fim a sua inquietação: criou o projeto Adote um Aluno, que atua na Cidade Maravilhosa, uma iniciativa que visa tirar dúvidas de alunos sobre matérias presentes na grade curricular do ensino regular, como matemática, física e tantas outras, em espaços públicos do Rio.

O senhor contou à Crescer que tudo começou quando ele levou sua plaquinha na qual estava escrito “Tiro dúvidas de matemática e física grátis” para a praça Mauro Duarte, em Botafogo. Os primeiros quatro dias foram de completo marasmo, nenhum aluno apareceu. No quinto dia, no entanto, um jovem surgiu com dúvidas de física e, enquanto ele e Silvério estavam conversando, uma mulher tirou uma foto e divulgou nas redes sociais. Esse foi o ponto de virada para que o projeto se expandisse!

2 Engenheiro criou projeto social que busca dar aulas gratis em pracas publicas do RJ

Direitos autorais: Reprodução / O Globo

Em 2020, o projeto deu aula para mais de 450 alunos, e 90 professores acreditaram na ideia de Silvério e se voluntariaram para dar aula em 12 praças. E mesmo com a pandemia, ele não parou! Usou o WhatsApp como a sala de aula, mesmo a distância. Agora, com o avanço da vacinação pelo Rio de Janeiro e no Brasil como um todo, Silvério busca voltar para as aulas públicas na Zona Sul.

Para essa nova etapa, Silvério está em busca de novos alunos e sonha alto: quer atuar em todos os bairros do Rio o quanto antes!

Em entrevista para O Globo, Silvério disse que, se em cada bairro ao menos um professor morador se voluntariasse, o projeto alcançaria a meta imediatamente. O educador disse que existem duas armas que podem ser usadas para acabar com a desigualdade e violência: o livro e o professor. Ele reforça ainda que a formação nem sempre é necessária para dar aula, visto que ele mesmo não é professor por formação.

Silvério fala que todos já aprenderam algo na vida que vale a pena passar para os outros e que seria um desperdício não compartilhar esse conhecimento.

3 Engenheiro criou projeto social que busca dar aulas gratis em pracas publicas do RJ

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Adote um Aluno – Botafogo)

No início, ele se lembra, foi tanta a procura que, em pouco tempo, a famosa frase se concretizou: alunos se tornaram mestres. Pessoas que haviam começado no projeto como aprendizes atingiram o nível de poder ensinar. Silvério vê esse saldo como muito positivo!

Até o começo de novembro de 2021, as aulas do “Adote um Aluno” acompanham o seguinte cronograma: às segundas, Silvério está na praça do Aterro do Flamengo; às terças e quintas, na praça Mauro Duarte, em Botafogo; às quartas, na Edmundo Bittencourt, no bairro Peixoto, em Copacabana; e às sextas, na São Salvador, em Laranjeiras, sempre das 11h às 13h. Para mais informações, procure Adote um Aluno no Facebook.

Comente!

Após mãe perder o emprego, criança decide vender seus brinquedos para ter comida em casa

Artigo Anterior

Homem é assassinado após ser filmado beijando criança em barco em MS

Próximo artigo