ENGRAÇADO COMO A VIDA DÁ VOLTAS…



Normalmente as mulheres de anos atrás saiam de casa ou porque estavam se casando, ou porque virariam freiras, ou iam estudar. Eu escolhi estudar.

Sempre fui de um gênero muito cômoda: a comida era a mamãe que preparava, roupas milagrosamente limpas dentro das gavetas. Minha colaboração em casa era arrumar a cozinha, lavar banheiros e limpar casa. Além disso, tomava conta dos meus irmãos. Eu amava fazer isso? Não! Mas fazia e muito bem.

Engraçado como a vida dá voltas!

Chegou época do terceiro colegial e meus pais me pressionando para prestar vestibular. Eu não fazia ideia do que fazer na vida. Era boa em português, matemática, história, filosofia, sociologia e decidiram por mim…. “Será Direito.” Falei, “ok!”

Daí, iniciou a maratona de encontrar um cursinho bom, barato e perto de casa. Isso me fez mudar de Estado, de casa e de modos.

Fiquei em um pensionato. Fazia o final do terceirão de manhã e tarde, à noite era o cursinho pra direito. Não parava! O pensionato que fiquei só tinha um quarto bem pequeno, uma escrivaninha, uma cama e meus pais me deram uma mini geladeira. Nem eu sei como minhas panelas cabiam ali dentro. Milagres.

Posso dizer algumas descobertas muito importantes sobre esse início na minha vida e gostaria que você pensasse a respeito:

1. Comida de mãe é a melhor do mundo! É nossa segurança de amor e carinho em um único gesto. Algo que hoje eu sinto muita falta.



2. Irmãos: podem ser chatos ou podem chorar nos nossos ouvidos, não importa. A presença deles alegra qualquer dia de chuva.

3. Pai. Um pilar. Alguém que me desafiou a ser sempre mais forte, sempre melhor que eu mesma. E hoje eu tenho que ser assim e fazer acontecer meus sonhos.

4. Criatividade. Sim, essa pra mim foi uma das maiores surpresas. Quando eu tinha pouco dinheiro e recursos, me virava para fazer. E mobilizava pessoas para isso. As ideias que eu tinha eram as mais absurdas e algumas me deram cicatrizes, as quais sou apaixonada!

5. Amadurecimento. Se você quer fazer algo, saiba como vai fazer! Mas também saiba as consequências de suas ações sendo elas bem sucedidas ou não.

6. Viva suas próprias experiências. Você vai aprender coisas novas, se caso permitir isso. Mas por favor, faça escolhas de qualidade. Não importa se você tem 20 anos, 40 anos, 80 anos ou 120 anos. Nós temos um relógio na vida. Aproveite os segundos, sendo sua melhor versão.

E claro, se for dar esse passo de confiança, de se jogar na mudança, desejo que seja muito feliz e muito abençoada, pois eu te celebrarei por aqui!

Gratidão!






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.