7min. de leitura

Enquanto você estiver apegado às energias do passado, você não vai criar um futuro diferente.

Nossa vida caminha sempre no tom da nossa energia. Para o Universo a nossa energia é nossa assinatura. É nossa marca.

Ela carrega nela as virtudes que desabrochamos e os talentos que ainda precisam emergir de nós. Ou seja, ela diz as nossas necessidades de aprendizado, aquilo que cabe e ainda não cabe em nossas vidas. Ela filtra as situações que você vive.


Por isso, não adianta desejarmos mentalmente determinadas coisas, se a nossa energia não as deixa passar, não permite que elas aconteçam para nós. Porque na nossa cabeça esses sonhos tão desejados são bons, mas para o nosso espírito, as experiências que ainda necessitamos são outras.

Viver novas experiências requer primeiramente uma profunda mudança em nossa vibração energética. E não há como viver algo novo, quando continuamos presos às energias do passado.

Todas as vezes que vivemos um acontecimento, nós nos impressionamos com ele e ficamos o relembrando em nossa mente acabamos presos à energia desse fato. Quando fazemos isso, damos um recado à vida de que não aprendemos as lições que precisávamos extrair daquele acontecimento. Não mudamos nossos pontos de vista, nossas atitudes, ou seja, nosso nível vibratório continua o mesmo. Nesse sentido, acabamos por atrair situações muito semelhantes em nossas vidas e ficamos com aquela impressão de que nada “anda” em nossa vida. Daí surge a famosa frase: “minha vida parece que não vai para frente”.


E não vai mesmo.

Não vai porque nós não deixamos ir. Não vai porque a vida não dá saltos, não pula etapas.

Enquanto continuamos na mesma, a vida não nos mandará novas experiências ou não nos mandará nada, até que tenhamos a atitude da mudança.

Essa atitude de mudança começa por uma grande limpeza do passado. Não é só a sua casa que acumula lixo. O seu interior também é um espaço, que se não cuidado, acumulará muita coisa inútil, que vai estar emperrando sua vida. Cada situação mal resolvida, cada mágoa guardada, cada culpa acumulada, cada rancor que alimentamos, cada crítica que mantemos acerca de nós mesmos é lixo interior!


Esse lixo nos afeta. Vivemos com uma sensação ruim, não temos ânimo para nada, sentimo-nos sufocados, irritados, tristes, com baixa autoestima. É preciso, então, fazer uma faxina dentro de nós e jogarmos esse lixo fora.

Está na hora de você tomar posse de seus pensamentos, “mandar” na sua cabeça. Você precisa aprender a ser filtro e não esponja. Está na hora de cuidar de si e não aceitar que qualquer situação o invada e abale seu emocional.

Para fazer essa limpeza é simples:

Feche seus olhos. Concentre-se na sensação que está sentindo. Deixe que os pensamentos fluam. Que pensamento surgiu? Que situação do passado ainda o afeta? Que sentimento ela lhe causa?

Após identificar isso afirme para si:  “Nada foi como eu vejo, tudo isso é só um ponto de vista.”

Reconheça que essa sua visão do passado é apenas um recorte, uma fotografia de como você viu as coisas. Perceba que nessa visão distorcida, sempre nos fazemos de vítimas, sempre acreditamos que as coisas acontecem ao acaso, que não merecíamos ter passado por isso, ou que o outro é errado. Ou ainda, somos pretenciosos e nos culpamos, acreditando que devíamos ter sido melhores do que podíamos ser na época.

Para acabar com isso afirme: “Eu só fiz o que podia e cada pessoa só agiu dentro das suas possibilidades. Cada um fez o melhor que sabia na época.”

Perceba que cada um dos envolvidos, inclusive você, só agiu dentro do melhor que conseguia. Entenda que cada um tem seus limites. Que cada pessoa tem seu próprio caminho de aprendizado e evolução e que não podemos apressar a evolução de ninguém. Cada um está no seu ritmo.

Agora, entenda que se você passou por uma determinada situação foi por necessidade sua, para seu aprendizado. Não leve as coisas pelo lado pessoal. Olhe para as pessoas como se elas fossem personagens que estavam ali apenas para ajudar você a crescer. Encare-os como instrumentos que o Universo se utilizou para levar para você a lição que você precisava aprender e afirme:

“Eu absorvo todas as lições que essa situação me proporcionou e jogo fora meus julgamentos. Eu agradeço todos os envolvidos por serem instrumentos que o Universo se utilizou para me fazer crescer.”

Agora solte essas pessoas e liberte-as. Perdão não é esquecimento. Perdão é libertação. É a aceitação do outro e de que somos responsáveis pelo nosso destino. Diga:

“Eu liberto todos os envolvidos, e me liberto para viver novas experiências com alegria, felicidade, prosperidade, saúde, paz e amor. Gratidão ao Universo por cada situação que me proporcionou.”

Imagine todas essas pessoas indo embora agora, muito felizes com um grande sorriso no rosto. Imagine que agora todos os fios que ligavam você a elas se rompendo, e que você está livre, limpa e feliz para seguir adiante. Sinta o peso que sai de você. Respire fundo e sinta a leveza que habita dentro de ti.  

Lembre-se de que essa experiência precisa ser sentida. Por isso, repita-a quantas vezes achar necessário, até sentir que você está finalmente libertando o seu passado. Realize-a com todas as situações que parecem estar presas em você, mal resolvidas.

Quando você se libertar dessas energias, estará abrindo espaço para novas experiências.

Nunca esqueça que você não é o seu passado. Você é os potenciais que você despertou, e é isso que interessa para a vida. Tenha a consciência de que só o hoje importa, e que é no presente você tem a chave para construir o futuro que você quer.

Estar aberto ao melhor, enxergar-se com amor e ser sempre positivo abre as portas para a vida feliz que você tanto deseja!

________________

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: artitcom / 123RF





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.