publicidade

Então, eu agradeço e oro. Oro com a sinceridade de quem sente as mãos de Deus descansando sobre mim

Hoje, eu agradeci. Agradeci e disse a Deus: Sabe, Deus, eu sei que muitas coisas não andam assim tão certeiras, mas a única certeza que tenho, no momento, é que sua luz me dá a direção ao caminho.

Eu tentei mudar o ângulo da dor, mas vi que ela vai continuar ali, até que eu me cure dela, até que eu a esqueça e perdoe o porquê de estar assim.



Eu pensei nas inúmeras possibilidades de me ajeitar de outra forma, de mudar a agenda do dia, como se fossem anotações na mente e na alma. 

Eu tenho a caneta do tempo, eu escrevo sem muitos roteiros, mas planejo, sim, que eu receba sempre aquele suporte que chega de olhar fechado e olhar de quem muito já suou a camisa, muito já vasculhou a casa, muito já pensou e quase enlouqueceu de tanto andar em círculos sem nada encontrar além do que eu mesma poderia fazer por mim.

Hoje, eu agradeci. Não por ser uma obrigação, mas, por entender que um pensamento de fé e a sensação de amplitude da sua presença é como vestir o novo dia de forma mais amena, por mais que as tempestades se lancem sobre o alicerce do meu coração.

A cura está na própria alma e no que me motiva. Essa é a verdade.


Eu penso no amor, na forma como ele se sensibiliza quando se depara com alguém com as mesmas características, quando ele vem assim, sem bater a porta na cara, sem desprezar, sem buscar coisas que já foram, quando ele soma e a gente se multiplica em alegria e se divide em gratidão.

Hoje, eu entendi que, por vezes, a gente ouve coisas que não gostaria, que na brincadeira, muitas vezes, lançam flechas que podem ferir, que muita gente se aproveita das fragilidades para investir suas maldades e tentar nos desestabilizar.

Então, eu oro. Oro com a sinceridade de quem sente as mãos de Deus descansando sobre mim.

Hoje eu acordei com a alma ereta. Aprendi a perdoar a relevar e deixar que Deus cuide de tudo. Porque Ele sabe o que cada um faz, o que cada um pensa o que cada um deve receber.


E se eu faço o bem, não haverá mal que possa me julgar ou me culpar. Se eu fiz o que a vida me pediu, não posso ser condenada por tentar melhorar, por mais que eu erre. Mas que meus erros não derrubem ninguém, não firam não estraguem a vida dos outros.

Eu gosto de acordar e sentir a sensação de Deus no caminho. Gosto de sentir que Ele me apoia e que mantenho o foco na paz dos dias.

Tudo bem que um pouco de ousadia e loucura também não faz mal a ninguém. 

É preciso transbordar, transparecer, ser.

Hoje, eu não estou tão certa de nada, mas estou de pensamento tranquilo. Amanhã eu abro mais uma página da vida e me transfiro para o tempo, como quem não espera nada, mas sente a receptividade que vem do alto, comandando meus passos em meio ao meu amém!

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: tanberin / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.