publicidade

Escolha uma imagem e descubra a poesia da sua alma…

A imagem escolhida, através da sua visão intuitiva, traz para você um poema que reflete o profundo de sua alma!

Imagem 1

Não sou a areia onde se desenha um par de asas ou grades diante de uma janela. Não sou apenas a pedra que rola nas marés do mundo, em cada praia renascendo outra.
Sou a orelha encostada na concha da vida, sou construção e desmoronamento, servo e senhor, e sou mistério A quatro mãos escrevemos este roteiro para o palco de meu tempo: o meu destino e eu. Nem sempre estamos afinados, nem sempre nos levamos a sério.  (Lia Luft.)




Imagem 2

Abro o jogo! Só não conto os fatos de minha vida: sou secreta por natureza. Há verdades que nem a Deus eu contei. E nem a mim mesma. Sou um segredo fechado a sete chaves. Por favor, poupe-me!  (Clarice Lispector)


Imagem 3

Eu sou assim… gosto da minha casa, das minhas flores: flores lilás, lavandas, hortências e tulipas rosas. Gosto de sentir a paz, o silêncio, de pisar no tapete de pele, sentir o sol da manhã aquecendo meu corpo, o cheiro de café novo. Gosto do silêncio da noite, da lua cheia gigante na sala, da taça de vinho na mão. Gosto de sentir o conforto, o calor, o amor, as mãos entrelaçadas. Gosto de misturar temperos, ouvir música francesa, usar kimono florido. Gosto de ver como a vida pode ser simples e surpreendente. Gosto de sentir que o amor cresce, de ver quando o olho brilha. Gosto de sentir a leveza, a liberdade. Gosto de me sentir assim: em plena felicidade! Simples, assim. (Carolina Salcides)


Imagem 4

Eu sou assim, ligada na tomada. Sempre querendo encontrar uma razão para tudo. Pessoas como eu sofrem mais. Decepcionam mais. Por outro lado, crescemos. Evoluímos. Amadurecemos. Nada é estático em nossas vidas. Nada é à toa. Tudo ganha uma compreensão, tudo é degrau, tudo eleva. (Martha Medeiros)



Imagem 5

Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto. Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa. Uma palavra que nunca dorme. Quase nunca estou para ninguém. Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo. Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo. E – sem saber – busco respostas que não encontro aqui. Ontem, eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu que adoro sorrir. Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem – na verdade – a gente é.  (Fernanda Melo)


Imagem 6

Eu sou, sim, indecifrável, sempre fui um enigma, sempre fui assim, mas daí vem você e descobre meus segredos, decifra meus pensamentos, entende o meu olhar, aprende meus gostos, entende minhas manias… e você ainda me pergunta se eu amo você.  (Caio Fernando Abreu)


E então, gostou do seu poema? Compartilhe com seus amigos! E não esqueça de deixar o seu comentário!


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.