E então, nem bem acordo e o Ego já trata de começar seu trabalho –



terminar de ler o livro, cozinhar, trabalhar e blábláblá.

Como se a vida, fosse um enfado, de obrigações e cobranças o tempo todo,

como se apenas aos finais de semana pudesse descansar e ser feliz.


É a lei da selva, querida … ou luta, ou morre – ele me diz em tom de sacarmo e ironia.

Esforça-te é a voz que ouço brotando bem lá do fundo do meu intimo, como um comando hipnótico, que tão logo começo minhas tarefas como um robô programado, agindo de forma automática.

Voz essa que mina minha paz e confiança.

Ei … é a voz da sobrevivência – grita o Ego nervoso.


Ligo a TV, e um monte de receitas para ser feliz: compre – diz o comercial, emagreça – diz a modelo bonita, se vingue – diz a atriz da novela, seja esperto – diz o agente do filme de ação.

Na cozinha, a fofoca do dia – Ahhh o vizinho, a tia, o primo…

No escritório, a desconfiança do cliente e a cobrança do chefe – precisamos bater a meta, o trabalho tem que ser mais produtivo … provavelmente isso resultará em mais uma noite sem dormir.

esforça-te


As crianças, jogam vídeo game e penso, não posso desanimar,

devo garantir o leite dos bebês – crianças é hora de dormir!

Finalmente cama, e o marido hoje está todo animadão e quando digo estar com uma baita dor de cabeça,

ele diz – mas não é possível, de novo? bora, para mais uma discussão.


No outro dia, tudo de novo e tenho que fingir que está tudo bem – sorrir, fingir e fingir,

afinal o que os outros vão pensar de mim – e não me dou o direito nem de ficar triste.

Lembro-me de quando Chaplin diz – somos de carne, mas temos que agir como se fossemos de ferro.

E penso – meu Deus para que tanta superficialidade?


Então a vida tem que realmente ser assim – um eterno esforço?

Isso me leva a meditar:

Será que de fato tem que ser assim?

O Ego fica nervoso – claro que tem ser assim, todo mundo é assim,


essa é a realidade querida – estudar, casar, trabalhar, se esforçar e se esforçar…

ESFORÇA-TE! – ele grita pra mim.

Não, não tem que ser assim – diz uma voz bem baixinho …

Sobre o Caminho


é muito mais que isso, vá além…

Então penso – que voz é essa?

E vou pra dentro de mim, na tentativa de encontrá-la…

Ei você está aí? – pergunto – Como assim, não tem que ser assim? …


ir além, como assim? … o que quer dizer com isso? fale mais por favor…

A voz agora um pouquinho mais forte, diz – Olhe os passarinhos, olhe os lírios nos campos, então te pergunto –

Eles se esforçam para ser feliz? – não, não se esforçam, simplesmente vivem.

O Ego grita – Mentira, se você não se esforçar, o que vão pensar de você? – que você é uma fraca, que está ficando louca … pense bem – se esforçar é a ordem natural das coisas.

Fico confusa.

Então, a voz dessa vez mais forte, todavia ainda suave diz –

Pare de forçar o rio o todo tempo, por vezes faz-se necessário deixá-lo apenas fluir.

Olho para fora, dessa vez uma discussão feia ocorre entre os sócios,

e o funcionário ao meu lado diz – quem será que vai rodar dessa vez?

E penso – o tão conhecido Ego deve estar certo, tenho que me esforçar,

ser a que mais vende esse mês se não, quem vai rodar sou eu.

A voz dessa vez fraca – A vida é abundante.

Ela diz com amor – você precisa me conhecer melhor –

Consciência Cósmica

Eu sou você, e você é mais que o esforço do dia a dia, você é a vida …

e da fonte de onde emana vida há abundancia infinita.

Dessa vez não vejo nem sombra do Ego, nunca senti tamanha paz e alegria.

Foi então, que aprendi, que se esforçar por vezes é necessário,

mas que essa palavra não precisa ser o comandante da minha vida.

Assim, a intuição virou minha melhor amiga,

e agora vivemos trocando figurinhas.

O Ego ás vezes grita, e não o eliminei ainda, a intuição me disse que por hora a presença dele ainda é fundamental, ela disse que tem alguma coisa a ver com equilíbrio.

Hoje, conheço aquilo a que chamam de paz interior.

Então, quando tudo ao meu redor parece desmoronar,

embarco numa viagem pra dentro.

Nunca pensei que lá dentro, havia tanta coisa interessante.

É apenas o começo do encontro comigo mesma.

Por Maira Vitorino de Souza –  Expansão da Consciência

As 35 fotos mais emocionantes já tiradas

Artigo Anterior

O caminho do mago – deepak chopra [texto e vídeo]

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.