Pais e Filhos

Especialistas revelam 7 estratégias para criar crianças empáticas:

especialistas revelam

A empatia chama bastante a atenção dos especialistas e cientistas, ultimamente.



Pessoas empáticas são conscientes dos próprios sentimentos e são capazes de entender as emoções dos outros também.

Essas características de empatas também podem estar presentes em crianças. No entanto, o desenvolvimento da empatia não é um processo tão simples. Começa na infância e amadurece com os anos.

A empatia é uma habilidade essencial na vida de pessoas verdadeiramente felizes em bem-sucedidas em todas as áreas de suas vidas.


As pessoas empáticas têm melhores interações sociais, desempenho acadêmico e realizações no trabalho do que aqueles que não o são. Uma criança empática se sai melhor em meio a pressões negativas da sociedade, bullying e hábitos tóxicas.

Abaixo estão 7 estratégias para criar crianças empáticas:

1. Pais responsáveis

Pais responsáveis com seus filhos, desde o nascimento, transmitem um importante valor da empatia, desde cedo. Quando a criança aprende através do exemplo a receber apoio e carinho, ela fará o mesmo aos outros.



2. Gerenciamento de emoções

É importante que as crianças aprendam a expressar todas as suas emoções de maneira saudável. Quando não aprendem a lidar com emoções negativas de forma correta, por exemplo, podem reprimir seus sentimentos ou descontar tudo nas pessoas. Nenhuma das duas opções é saudável.



3. Identificação de sentimentos

Identificar e nomear as emoções pode facilitar a organização do mundo emocional na mente de uma criança. É importante que reconheçam sentimentos bons e ruins.


4. Semelhanças e diferenças


É mais fácil simpatizar com uma pessoa ou situação quando identificamos semelhanças entre nós e o caso em questão. No entanto, as diferenças também devem incentivar a empatia.


5. Modelando a empatia

Pais e mestres que moldam interesse nos comportamentos das crianças e tentam prevenir sintomas de sentimentos e ações negativas, podem incentivar simpatia em crianças. Conversar com as crianças sobre seus sentimentos também é benéfico.



6. Leitura

De acordo com estudos, a leitura pode incentivar o comportamento empático nas crianças, principalmente, através da identificação com os personagens das histórias.



7. Trabalho voluntário

O trabalho voluntário ensina a importância e valor de ajudar as pessoas que mais precisam. Essa atividade automaticamente incentiva a empatia e também a gratidão.

 


Confiar é não duvidar. é aceitar, respeitar e aguardar os propósitos de Deus

Artigo Anterior

Estudo mostra que mulheres experimentam mais ansiedade do que homens:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.