ComportamentoO SegredoReflexão

Espelho, espelho meu

Quantas vezes por dia você se olha no espelho? Espelho mesmo, aquele pedaço de vidro que reflete a nossa imagem física.  E quando olha, olha-se atentamente, em todos os detalhes ou como quem folheia uma revista que ao final não sabe nem sobre o que era?



Existe o olhar e ver e o olhar com a mente viajando no passado, no futuro, na vida de alguém e nesse caso, não ver nada.

Você poderia, por exemplo, responder que vê sua imagem refletida todos os dias, quando acorda e vai escovar os dentes e à noite, antes de dormir pelo mesmo motivo.  Ok, então, você olha no espelho, mas quantas vezes já o consultou?  Sim, como a rainha má da Branca de Neve fazia.  Para saber-se belo ou bela.

A rainha má, entretanto, o fazia, por medo da concorrência e você, deveria fazê-lo, por amor a si próprio.


Olhar-se ao espelho várias vezes ao dia, é um ato de amor, que começa, essencialmente, no plano físico. Precisamos nos sentir bonitos. Isso mesmo, bonitos! No sentido literal. É fundamental que nossa aparência nos agrade. Que o espelho reflita a moldura do nosso interior.

Como conseguiremos encarar o mundo todas as manhãs, se não nos preocupamos em encarar a nós mesmos antes de sair de casa?
Isto, nada mais é, do que a tão falada autoestima, palavra muito em moda ultimamente. Eu mesma a uso com bastante frequência. Pois a autoestima, ao contrário do que pregam alguns, começa de fora para dentro. Quem não se gosta por fora, não se ama por dentro.

Cada um de nós, independente de raça, classe econômica e principalmente idade, é único. Não há, entre bilhões de pessoas neste planeta, quem seja igual a nós e isso, por si só, já deveria nos fazer muito especiais. Só que não é bem assim, sabe por que? Porque somos aquilo que acreditamos. E se acreditamos que não somos nada, nada seremos. A lei da atração é um fato!


Mas se para crer é preciso ver, como diz o ditado, isto significa ver a nós mesmos, nosso rosto, nossos cabelos, nosso corpo, nossas roupas, ainda que simples, nossa aparência enfim, bem cuidada, bem “amada”. E aí sim, acreditaremos que somos especiais, únicos, e que ninguém é melhor do que nós.

Vivo repetindo, incansavelmente, até para que eu mesma nunca me esqueça, de que fomos, gentilmente, agraciados com o milagre da vida e este presente não nos é dado por acaso. Para cada ser que nasce, deveria ser dado um folheto de instruções onde estaria escrito: – “Vida. Use-a em benefício próprio”. Somente desta forma, estaremos prontos e fortalecidos para darmos nossa contribuição para o benefício dos outros. Só assim, poderemos mudar o mundo, virar o barco, reverter o atual (e triste) quadro pintado pela violência e pelas injustiças sociais.

Nunca é tarde para se começar o que é positivo, o que nos faz bem, o que nos engrandece como seres humanos e isso começa no exterior. Não importa se seu cabelo é liso, crespo, se você tem rugas, se tem muita ou pouca idade, o que importa é sentir-se bonito, à sua maneira, sentir-se apreciado por si mesmo.

Vamos nos gostar um pouco mais, vamos nos dar um pouco mais atenção todos os dias. Afinal, se não o fizermos, quem o fará?


Faça com que sua imagem no espelho seja algo que você goste de ver, que te dê orgulho.  Porque algum dia, invariavelmente, você acabará se cobrando pelo “relaxamento”, pelo descaso, pelo desamor com seu corpo físico.

Alimente-se corretamente, faça exercícios, não vá a lugar nenhum “de qualquer maneira”, cuide-se.

Quem vive bem consigo mesmo, ama a vida e aos seus semelhantes, cobranças são desnecessárias.

Vá em frente, comece já! A vida é linda e viver… É O MAIOR BARATO.


Apego vs amor

Artigo Anterior

Mestres do amor

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.