publicidade

Esperança: bebê nasce com anticorpos contra a covid na Espanha!

Um recém-nascido espanhol, contaminado com covid-19 pela mãe, testou negativo para a doença. Os médicos suspeitam que ele tenha recebido anticorpos na placenta!



O ano de 2020 foi marcado por algo muito além da nossa compreensão. Ninguém podia imaginar os eventos que culminaram com a passagem deste ano. O principal deles, o novo coronavírus, é um grande mistério até hoje. Lá em março, quando as coisas pioraram de vez, nada era certo. E continuará assim por algum tempo.

A pandemia começou antes que pudéssemos nos preparar para ela. Tivemos de nos adaptar a mudanças numa velocidade muito alta. Vários grupos estão com total dificuldade de fazer suas atividades com total tranquilidade até o dia de hoje. São pessoas confinadas ou com medo de viver e seguir as próprias vidas.

Pessoas idosas, gestantes e com comorbidades são as mais afetadas e com mais dificuldade de se recuperar da doença. Elas precisam ser cercadas de vários cuidados e limitações, no entanto, algumas situações são complexas demais e a infecção pode ser inevitável.

O caso de gestantes é um bem particular porque, além da própria mulher estar em risco, a criança que ela carrega também pode ser afetada.


Não é sempre que o resultado pode ser o melhor, mas no caso de um bebê espanhol, o nascimento veio junto com uma grande notícia.

Depois de sua entrada no hospital, não divulgada pela imprensa espanhola, a mãe contaminada com covid-19 ficou em observação até o momento de dar à luz.


Quando a criança nasceu, ela também foi testada e confirmada que carregava a doença. No entanto, 48 horas depois do primeiro teste, os médicos refizeram o exame no bebê, que desta vez testou negativo.

Surpreendentemente, a equipe médica concluiu que a criança recebeu anticorpos da mãe ainda na placenta, pelo cordão umbilical. Esse é um caso raríssimo e que a medicina ainda não sabe exatamente o mecanismo de ação da doença em casos parecidos.

A notícia é uma das melhores, porque agora médicos poderão estudar quais são os mecanismos de passagem de anticorpos ligados à covid, sendo que o corpo de um recém-nascido não tem condições de produzir sozinho as células de autodefesa.

A esperança agora recai sobre as pesquisas a serem feitas e como isso pode mudar a forma como mulheres grávidas serão tratadas neste período de pandemia, enquanto não houver nenhuma barreira para conter o vírus.

Esta notícia animou você?

Comente e compartilhe-a com os amigos!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.