Bem-Estar e Saúde

Esperança: criada a primeira vacina contra o câncer de pulmão na América Latina!

Desenvolvida durante 25 anos, a Cimavax pode prolongar o tempo de vida dos pacientes com câncer de pulmão em estágio terminal.



O câncer é uma doença que faz muitas vítimas, que intriga os cientistas que buscam incansavelmente uma forma de prevenir esse tipo de comorbidade. Como o câncer surge? Como se desenvolve? Como detectá-lo o mais rapidamente possível? Como prevenir antes que ele apareça? Como tratar? São inúmeras as perguntas que tanto os médicos quanto a população em geral fazem.

Mas uma notícia tem deixado os médicos e cientistas extremamente felizes! Uma vacina contra o câncer de pulmão foi desenvolvida em Havana, Cuba. Isso mesmo! Os cientistas cubanos desenvolveram uma vacina para melhorar a qualidade de vida bem como prolongar a vida dos pacientes em fase terminal de câncer de pulmão.

Desenvolvida durante 25 anos, a Cimavax está sendo testada nos Estados Unidos, que tem colaborado com Cuba para melhorar cada vez mais a vacina. Usado mais de 5.000 vezes, segundo a BBC, o remédio tem mostrado resultados.


Desde 2011, o Instituto Roswell Park Cancer Treatment, de Nova Iorque, vem obtendo boas respostas de seus pacientes, que chegam a ser animadoras, como afirmam os pesquisadores.

Direitos autorais: reprodução/CIM CUBA.

O médico Kelvin Lee, diretor do departamento de imunologia de Roswell Park, relata em entrevista à BBC que está muito otimista quanto ao futuro dessa vacina, que já está em trâmite para ser aprovada pela Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador da saúde dos Estados Unidos, similar à Anvisa, no Brasil.

Como é uma vacina que envolve anos de estudos e pacientes seriamente doentes, muitas pesquisas e testes serão conduzidos até que o remédio seja aprovado.


O especialista cubano do Centro de Inmunologia Molecular (CIM), Kaleb Léon, explica que a Cimavax não é uma vacina preventiva e, sim, terapêutica. Isso significa que ela não previne o câncer de pulmão, apenas ajuda a tratar os pacientes de forma menos invasiva e prolongando seu tempo de vida.

De acordo com Léon, durante os testes em Cuba com a vacina, pacientes que tinham expectativa de vida de seis meses chegaram a viver mais de cinco anos.

A Cimavax faz com que o sistema imunológico do paciente atue contra as proteínas que produzem o tumor no pulmão, isso impede que as células cancerígenas se espalhem para outros órgãos. É uma esperança para todos os pacientes terminais da doença, que podem viver mais bons anos ao lado de seus familiares.

Desde 2011, Cuba oferece a vacina em seu território por 1 dólar, e de forma gratuita, nos hospitais, o que nos mostra o avanço na área da saúde.


Os cientistas norte-americanos, envolvidos nos testes da Cimavax atualmente, ressaltam o tamanho do feito cubano: os pesquisadores conseguiram desenvolver essa vacina mesmo quando existia o embargo econômico à ilha pelos Estados Unidos. A parceria entre Cuba e EUA tem apenas começado na área da saúde, e os cientistas já revelam que têm iniciado os estudos para desenvolver um tratamento também contra o câncer no sangue.

Esperamos que as vacinas passem nos testes e logo possam ser usadas no Brasil também!

Compartilhe esta história com seus amigos nas redes sociais!


Biden aponta rompimento de aliança antiaborto com o Brasil

Artigo Anterior

Índia autoriza exportação da vacina de Oxford para o Brasil

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.