Esta parábola nos ensina a investir nosso tempo naquilo que realmente importa

Esta parábola conta a história de uma família composta por uma mãe, um pai e o filho de 9 anos de idade. A casa dessa família era muito boa e eles não passavam necessidade de nada, graças ao esforço dos pais. O filho também fazia a sua parte, ia muito bem na escola.

Todas as tardes, a babá buscava a criança na escola e a levava para casa, para comer o almoço sempre muito saudável e gostoso que lhe preparava. Os pais eram muito presentes e sempre ligavam para conversar com o filho durante a tarde, já que muitas vezes ele já estava dormindo quando chegavam em casa. A criança agradecia a preocupação dos pais, mas por dentro se sentia sozinha.

Um dia, a mãe chegou tarde do trabalho mas viu que o filho ainda a esperava acordado. Como era muito tarde, ela se perguntou se teria acontecido alguma coisa, será que estava doente? No entanto, ele apenas lhe disse que a esperou porque queria lhe fazer uma pergunta.

A mãe então se sentou ao lado do filho, que lhe perguntou: “Quanto você ganha por hora em seu trabalho?”

A mãe ficou meio confusa com essa pergunta, não era isso que esperava ouviu. Antes de responder, ela perguntou: “Por que você quer saber disso? Precisa de algo? Você quer alguma coisa?”

O menino simplesmente respondeu que queria saber mais sobre o trabalho e que precisava saber o valor exato. A mãe, ainda confusa, respondeu: “Eu posso ganhar 100 reais em uma hora.”

Depois de receber a resposta, o filho ficou satisfeito e foi dormir. O menino ficou satisfeito, despediu-se da mãe e foi dormir.

A mãe conversou com o pai sobre o que tinha acontecido, e eles concordaram em prestar mais atenção no filho, porque isso não era normal. Passaram alguns meses e nada tinha acontecido, então eles acreditaram que o filho estava apenas curioso.

Até que um dia, o pai chegou tarde em casa e o menino estava o esperando, e fez a mesma pergunta que tinha feito à mãe. O pai também ficou confuso, e dessa vez teve certeza de que estava acontecendo alguma coisa. Ele foi falar com a babá e perguntou-lhe se tinha percebido algo estranho no comportamento do menino nos últimos dias. Ela disse que estava tudo normal, apenas que ele estava passando muito tempo na casa de um amigo, ia para lá todas as tardes.

O pai suspeitou de algo na casa do amigo, e adiou algumas tarefas de seu trabalho por um dia para observar seu filho de longe.

Ele queria saber o que estava acontecendo e porque ele ia toda tarde para lá. Ele percebeu que o menino ficou um tempo lá lavando o carro, cortando a grama e depois voltou para a casa. Ainda em dúvida, decidiu o observar por mais um dia, mas a rotina do menino tinha sido a mesma.

Então, quando chegou em casa foi procurar o filho e lhe perguntar o que estava acontecendo, porque estava indo trabalhar na casa do amigo. O menino, sem ter como mudar de assunto, respondeu sinceramente:

“Estou trabalhando porque quero ganhar dinheiro. Já juntei 200 reais até agora, disse ele. Com esse dinheiro, vou poder pagar a mamãe para ficar duas horas comigo. Agora só preciso de 200 reais para pagar você também”.

Depois de ouvir isso, o pai ficou realmente triste e refletiu sobre como administrava o seu tempo. Conversou com sua esposa, e os dois encontraram juntos uma solução para passarem mais tempo ao lado do seu filho.

Essa parábola nos faz refletir sobre aquilo que definimos como prioridade em nossas vidas. Muitas vezes, nós nos dedicamos a coisas que não são realmente importantes e acabamos deixando de lado as fundamentais, como as pessoas que nos amam.

Faça uma reflexão sobre sua vida atual, e estabeleça como prioridade o que realmente dá significado à sua vida, valorizando sempre as pessoas que querem estar ao seu lado.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Daniel JÄ™dzura / 123RF Imagens



Deixe seu comentário