6min. de leitura

Está tudo bem estar mal de vez em quando

Você não precisa superar rapidamente o fim da sua história de amor e gritar ao mundo que está tudo ótimo, quando não está tudo ótimo. 



Não… você não precisa nem mandar o baile seguir, você pode simplesmente abandonar o baile, ir para casa, tomar um banho quente, comer uma barra de chocolate, deitado no sofá.

E daí que é sábado à noite? E daí que está “todo mundo” se divertindo? E daí do que vão pensar de você?!

Quem não estiver aí contigo, jogado no sofá no sábado à noite, enquanto você está exausto e só procurando um mínimo de conforto para a alma, não importa nem um pouco e você não deve satisfação alguma.


Na era das “vidas perfeitas” das redes sociais, onde coaches brotam vendendo fórmulas INFALÍVEIS para se alcançar a completude na Terra, cá entre nós, vamos trabalhar com a hipótese de não acontecer, ok?

Vez ou outra, alguma área da vida fica defasada. 

A tal “receita da felicidade” não passa de uma utopia perigosíssima. Problemas, tristeza, ansiedade, medo, insegurança e derivados, são inerentes a nós, seres humanos. Quem mandou desenvolver o neocórtex? Dá nisso! Uma mente que pensa, absorve. Uma mente que pensa muito, absorve muito. Nem sempre conseguimos filtrar o que é absorvido.

É claro que manter pensamentos positivos não é balela de escritor, mas eu acredito que a gente possa ficar triste, emocionalmente e espiritualmente muito cansado, mesmo mantendo bons pensamentos e praticando as filosofias do bem e da positividade.


FELICIDADE NÃO É A MESMA COISA QUE EUFORIA. 

Paremos de nos cobrar tanto que acordemos às 5:45 da matina com a disposição do Tony Robbins, que pulemos em um tanque de água congelante, com respiração diafragmática, que consigamos manter 365 dias por ano uma alimentação super balanceada e vegana (admiro demais quem consegue), tenhamos disposição para treinar na academia 2 horas todas as noites depois de um dia cheio no trabalho.

Acredito que achar o EQUILÍBRIO, esse equilíbrio fisiológico e o equilíbrio do tempo, seja a chave para desenvolver uma vida TRANQUILA, e a meu ver, a felicidade genuína está muito mais ligada à tranquilidade e à paz de espírito do que com qualquer quantia imaginável de dinheiro ou sucesso.

Nem todos os dias serão bons. Nem todos os dias ruins serão por algum acontecimento externo e isolado. A vida, às vezes, cansa. Então, permita-se cansar.

Não tenha vergonha ou medo de admitir que está cansado. O cansaço tem um motivo para existir e normalmente é consequência de embates intensos. Só se cansa quem age; quem persiste.

Ficar largado na cama reclamando da vida, dá tédio, não cansaço.

Cansaço, só os guerreiros conhecem. As vítimas eternas do mundo, os imprestáveis, não fazem ideia. E quem conquista seus objetivos? Quem chega lá? Quem FAZ. Quem não foge da luta.

Logo, meu caro, cansaço é coisa de VENCEDOR.

Se não está dando conta, tudo bem! Aceite o cansaço, dê-se uma trégua, respeite-se e cuide bem de você.

Tenha orgulho de si, não se sinta um derrotado por não ter atingido o nirvana da perfeição em todas as áreas da sua vida. Às vezes, é só uma questão de revisar as prioridades e trocar a marcha, desacelerar ou tirar o pé do freio.

Fraco é quem usa o cansaço como desculpa para justificar o fracasso. E uma palavra, definitivamente, não é sinônimo da outra.

Pra mim, quem ri o tempo todo, nada tem de bem-humorado, ou é louco da cabeça ou um alienado.

As pessoas com alma, com coração, constantemente se colocam no lugar do outro. Sofrem pela situação atual do planeta, com as guerras, com a violência, com o descaso das autoridades, essas pessoas têm empatia e uma consciência universal do coletivo. Sabem que não somos ilhas neste mundo, que estamos todos interligados e isso provoca aquela sensação de tristeza e frustração, lá no fundo, uma coisa que nem sempre tem um motivo concreto e palpável.

Está tudo bem em estar mal de vez em quando. É parte da essência humana. O que não podemos é nos entregar. Mas nos darmos uns dias de folga, de nós mesmos, com nossas culpas incessantes, é vital. 

Não precisamos postar fotos, nem sorrir quando não queremos. Não precisamos segurar as lágrimas, nem ir quando tudo que precisamos é ficar quietinhos. Não precisamos prestar contas ou listar nossos motivos. Tem épocas que são mais difíceis e que o maior desafio é chegar ao fim do dia, sobrevivendo a nós mesmos.

Nessas épocas, o mundo inteiro vai lhe cobrar, então, seja seu melhor amigo. Acolha a dor, entenda seus motivos e descanse. A bagunça da casa pode esperar, as roupas para passar e a louça também.

Concentre-se em respirar e dormir bem. E acredite: o grande fracasso dessa vida é tentar fingir ser aquilo que não se é.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 21/08/2019 às 7:16





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.