4min. de leitura

Estamos sobrecarregados dos nossos passados – Ho’oponopono

Ho’oponopono é uma técnica de cura havaiana criada pelos Kahunas, onde todos os membros da família se reuniam com um mediador e pediam perdão uns aos outros para a cura da família.

A mãe de Morrnah Simeona era uma Kahuna, que usava cantos e palavras para curar. Morrnah Simeona foi criada e cercada por essa tradição de cura. Percebendo o quanto muitas pessoas (ocidentais) colocavam o intelecto acima da sua espiritualidade, do seu Eu Superior, Morrnah, que era massagista, curava com as mãos e que já praticava Ho’oponopono em silêncio, identificou os benefícios nas pessoas que chegavam até ela, mesmo não reunindo a família.


Então, somente aos 63 anos desenvolveu uma nova forma de praticar Ho’oponopono, modificando o processo original, criando Ho’oponopono identidade própria, onde de forma simples pronunciamos as quatro frases:

  • Sinto muito
  • Por favor, perdoe-me
  • Eu te amo
  • Sou grato

Ao falarmos essas frases, nos conectamos com nossa própria luz interior, com a Luz da fonte, da Divindade. No texto Para quem falamos as frases do Ho’oponopono? você encontra mais sobre para quem falamos as frases.

Com o tempo, praticando, os padrões no subconsciente se dissolvem, recuperamos equilíbrio e harmonia.


Estamos sobrecarregados por nossos passados e tudo que vivenciamos são memórias, mas são as emoções que estão ligadas a essas memórias que nos afetam no presente, no agora. O subconsciente associa uma ação ou uma pessoa com algo que ocorreu no passado, ativando as emoções, produzindo o estresse, o sintoma. Por isso que tudo que chega até nós é de total responsabilidade nossa. Ainda há uma memória que precisa ser limpa, purificada para não ser ativada e gerar a emoção, para não vivenciarmos mais do mesmo padrão.

“Limpe, apague, pague e encontre seu próprio Sandri-lá. Onde? Dentro de você. O processo é essencialmente sobre liberdade, total liberdade do passado. ” Morrnah Nalamaku Simeona


Morrnah tinha a missão, o intuito do ho’oponopono de ajudar os outros a restaurar a luz de dentro e alcançar a paz com nós mesmos, nossas famílias e comunidades.

Com amor, termino esse texto com a “oração da Paz”, “oração do Eu”, de Morrnah Nalamaku Simeona

Minha Paz “Eu” darei a você, Minha Paz “Eu” deixo com você, Ha’awi aku wau I ku’u Maluhia ia oe, waiho aku wau I ku’u Maluhia me oe,

Não é a Paz do mundo, mas, só a Minha Paz, a Paz do “eu”. 

A’ole ka Maluhia o ke ao aka, ka’u Maluhia wale no, Ka Maluhia o ka “I”.

Faça pelos outros começando por você.

No próximo texto falarei mais sobre o significado das quatro frases.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: ufabizphoto / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.