3min. de leitura

Este conto transformará a sua vida! Ele ensina a ignorar toda forma de provocação, por mais rude que pareça!

Ouvi uma história de um amigo e aqui vou repassar com o máximo de detalhes que eu lembrar.


Certa vez, um homem se aproximou de Buda e cuspiu em sua face. Seus discípulos encheram-se de cólera, por causa de tamanho desrespeito, mas quem não sentiria o mesmo?

O discípulo mais próximo pediu até permissão para dar o troco para aquele homem, mas Buda afirmou que ele mesmo resolveria a situação.

Foi aí que um gesto surpreendeu a todos: Buda junta suas mãos em sinal de agradecimento, pelo ato daquele homem e, ainda por cima, afirma que dessa forma ele o fez perceber que a raiva o havia abandonado.


Encabulados, os discípulos imitaram o gesto e, obviamente, que o homem desacreditou no que viu e sentiu algo estranho por dentro, teve tremor no corpo e ao dormir suou a noite inteira.

Aquele gesto fez uma mudança profunda em seu ser e ele ficou extremamente incomodado por ter cuspido em Buda. No outro dia, este homem volta, não mais com sinal de desprezo, antes se lança nos pés de Buda e olha em seus olhos e pede perdão.

Buda explica ao homem que não há por que ser perdoado, porque assim como as águas do rio não são mais as mesmas, por conta da correnteza, nenhum homem é o mesmo.

Nem o Buda era mais o mesmo, nem o homem que cuspiu em seu rosto era o mesmo, porque ambos haviam mudado os seus estados de espírito, então Buda sugere mudarem de assunto.


Com isso ele encerra tudo, com muita naturalidade, com facilidade para deixar ir sentimentos negativos que ali seriam cultivados, se continuasse nutrindo o assunto.

Ele arrancou o mal da culpa e da raiva de uma só vez, evitou diversos problemas que atingiriam até aqueles que estavam à sua volta e presenciaram tudo.

Buda não queria estar certo, ter razão, nem que o homem se humilhasse. Ele apenas queria sua mente em paz, serena e isso vale ouro!

Sei que não dá mais para esquecer essa história, porque é um belo exemplo de como deixar ir, sentimentos pesados e prejudiciais, e, de não mais permitir que o outro nos afete pelos problemas que ele carrega e que não nos pertence.

Assim manteremos a vibração alta e seguiremos em direção à realização do nosso propósito.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.