Comportamento

Este menino com câncer faz chaveiros coloridos para poder pagar seu tratamento

capa site Este menino com cancer faz chaveiros coloridos para poder pagar seu tratamento
Comente!

O pequeno Gian Carlos decidiu ajudar sua família fazendo chaveiros criativos. Sua ideia acabou chamando a atenção de celebridades e famosos do México.

O câncer é uma das doenças mais silenciosas e perigosas. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), é a segunda maior causa de mortes no globo, responsável por 9,6 milhões de óbitos em 2018. Cerca de 70% das mortes por câncer ocorreram em países de média e baixa rendas.

Estima-se ainda que cerca de um terço dessas mortes acontecem por conta dos cinco principais riscos comportamentais e alimentares: alto índice de massa corporal, baixo consumo de frutas e vegetais, falta de atividade física e uso de álcool e/ou tabaco. Se diagnosticados precocemente, muitos tipos são facilmente combatidos, mas essa não é a realidade nos países mais pobres.

Em 2017, apenas 26% dos países de baixa renda relataram possuir serviços de patologia disponíveis no setor público, contra mais de 90% dos países de alta renda. Outra questão relevante é o impacto do câncer em termos econômicos, que em 2010 foi estimado em R$ 6,51 trilhões.

Para a família de Gian Carlos Gómez, um menino do México diagnosticado com um tipo agressivo de câncer ainda na infância, o tratamento é muito dispendioso, por isso ele decidiu usar a criatividade e proatividade para ajudar no custeio fazendo chaveiros para vender.

Como já tinha prática em trabalhos manuais, Gian Carlos desenvolveu chaveiros criativos e originais, tudo com o objetivo de reverter o dinheiro da venda para custear parte dos gastos da família. Seus pais e familiares sempre o apoiaram nessa decisão, principalmente porque o mantinha ativo, trabalhando em algo que poderia de fato lhe render bons frutos.

2 Este menino com cancer faz chaveiros coloridos para poder pagar seu tratamento

Direitos autorais: reprodução Facebook/ Cadena de Oración por Gian Carlos

Logo seus familiares fizeram questão de criar uma página nas redes sociais para que seu progresso fosse compartilhado, além da venda dos chaveiros. Essa novidade fez com que a história de Gian Carlos ganhasse o conhecimento de pessoas de vários nichos e grupos sociais, como exemplo, pessoas famosas.

Celebridades, políticos e anônimos, todos queriam ajudar o menino a angariar fundos para o seu tratamento. A organização social de apoio a diferentes causas Donartex fez questão de ajudar Gian Carlos nesse momento de sua vida, e enviou dezenas de chaveiros para serem vendidos, além de material para ele confeccionar os próprios modelos em uma oficina que a organização também ajudou a montar.

Os chaveiros são feitos de miçangas de cores vibrantes, que mostram com clareza traços que lembram desenhos em pixels, de personagens ou figuras famosas. Todo o dinheiro que a Donartex recebe é repassado para várias causas e tratamentos de crianças da região. A instituição faz questão de acompanhar o desenvolvimento e a recuperação de cada uma delas.

Infelizmente, em outubro do ano passado, a família deu a triste notícia de que Gian Carlos faleceu por complicações da doença. Mas, com muita fé, a família mantém a página do Facebook aberta, usando esse canal para ajudar mais crianças a receber doações de várias localidades.

3 Este menino com cancer faz chaveiros coloridos para poder pagar seu tratamento

Direitos autorais: reprodução Facebook/ Cadena de Oración por Gian Carlos

Com muito amor e muita saudade, os familiares de Gian Carlos continuam publicando fotos e vídeos da sua curta, mas preciosa, passagem por aqui. A certeza de que sua luta não foi em vão se confirma a cada ajuda que conseguem oferecer, mesmo que pequena, para que outras crianças possam tenham uma recuperação mais justa.

A luta dos grupos para que as crianças tenham acesso a uma cobertura universal e gratuita do tratamento contra o câncer no sistema de saúde mexicano tem provocado mudanças significativas, pois algumas cidades já começaram a apresentar melhorias na saúde pública.

Comente!

Há sete anos juntos, Samara Felippo fala de relacionamento aberto com humorista: “Já aconteceu, mas não é fácil”

Artigo Anterior

Tarde demais? Aos 79 anos, senhor se forma em Direito e mira na prova da OAB

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.