4min. de leitura

Estou vibrando por coisas boas, vibrando para que Deus me ajude e que eu me ajude…

Estou vibrando por coisas boas…

Estou aqui tentando achar o eixo.  Estou tentando não ser tão ansiosa.


Estou vibrando por coisas boas, vibrando para que Deus me ajude e que eu me ajude.

Estou em busca da cura, do que sorri  e do que agrega minha paz.

Tenho por mim que portas irão se abrir. Não quero acomodar tanto o coração…


Estou aqui suprindo minhas carências, vivendo um dia por vez.

Continuo sendo guerreira.


Por vezes embainho a espada de luz e luto com a força da minha alma.

Por vezes, volto. Recuo e silêncio.

Estou aqui porque foi-me dado um caminho. Foi-me dado um intuito. Não vou jogá-lo fora. Não vou arrancar aquilo que me sustenta e me deixar caída ao chão.

Quero esquecer a dor do último tombo, do último adeus.

Mas não quero esquecer que também perdoei e já tive os olhos marejados diante da despedida sem volta. Diante do que parecia real e tornou-se distante de mim.

Eu desejo uma nova chance, desejo coisas que estão ao meu alcance. Coisas que não preciso implorar para estarem ao meu lado, para que eu possa com sinceridade amar.

Meu olhar já atravessou pontes, desafiou muros e fez longas viagens até poder descansar.

Estou vibrando para que Deus me ajude e que eu me ajude…

Não joguem mais culpas por cima dos meus ombros. Tenho me desdobrado em mil só pra conseguir acreditar mais, vencer mais, sentir mais alívio nos dias.

Sou um caldeirão cheio de emoções. Sou alguém que vira as páginas da vida. Que vez em quando procura não balançar tanto. Que cuida mais do espírito para que ele não adoeça.

Estou tentando. Juro que estou tentando.

Mesmo no sim, no não.

Só não me venham com: quem sabe, talvez.

Não espero mais. Não imploro mais.

Cansei de ser enrolada dentro de um carretel que nunca teve fim.

Agora, cada vez que me despeço de algo e mando pro universo, agradeço e percebo que Deus é bom.

Ele sempre me liberta daquilo que não precisava mais estar comigo, porque “eu” deixei ir.

Pra isso que existe o amor próprio e a autoestima.

Quando a aceitação vem, vem um pouco de dor, um muito de saudade, vem à sensação de vazio. Mas vem à confiança, vem à vontade de começar de novo, de sorrir mais bonito pra vida.

Essa sensação de liberdade chama-se recomeço depois do desapego.

É a hora que os nós se desfazem e criam-se novos laços.

É assim que chegam os novos afetos.

Mais bonitos sinceros e verdadeiros.

É isso que eu mereço!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: maridav / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.