publicidade

Estou voltando para casa…

E quando acreditava que já me encontrava em casa, onde eu me sentia segura e protegida, percebia que, mesmo tendo tudo o que precisava, ainda faltava algo que meus olhos não conseguiam enxergar…



E quando acreditava que já me encontrava em meu lar, percebi que esta palavra de apenas três letras possuía um significado muito além de definições textuais.

E quando acreditava estar no conforto de meus lençóis, quando raios e trovões acompanhados de tempestades eram vistos pela janela.

E quando acreditava que a lareira que me esquentava era o suficiente para aquecer tudo a minha volta.

E quando acreditava que os sorrisos recebidos eram suficientes para me alegrar.


E quando acreditava que as lágrimas que algumas vezes escorriam por minha face deixavam rastros de sofrimento, de sofrimento, apenas.

E quando me olhava no espelho e tinha certeza de que estava completa.

E quando caía, o que era quase frequente, acreditava não ter mais força para me levantar.


E quando acreditava que já me encontrava em casa, onde eu me sentia segura e protegida, percebia que, mesmo tendo tudo o que precisava, ainda faltava algo que meus olhos não conseguiam enxergar, mas meu coração parecia notar e pulsava mais intensamente deixando minhas emoções à flor da pele.

Foi quando tomei a decisão de sair de casa no meio da tempestade, sendo empurrada pelo vento que mostrava sua violência contra meu corpo cansado de sentir dor…

Foi ali, em meio a chuva que batia em minha pele como se quisesse me fazer sentir algo que nunca havia sentido…

Foi ao tentar atravessar a rua quando pisei em falso e acabei caindo numa poça d’água…

Foi ali, jogada naquela poça, que olhei para trás e vi com os olhos embaçados pela chuva gelada a luz que havia deixado acesa no meu quarto…

…ainda observando aquela luz dourada, senti o calor de uma mão tocar meu ombro…

E quando acreditava que meu lar era o lugar onde morava, onde a luz ainda brilhava como um farol me indicando o caminho para casa, descobri através daquelas mãos que me ajudavam a levantar no meio da tempestade, que ali, ao lado de uma pessoa que acabara de conhecer, sentia-me muito mais segura e protegida do que em qualquer outro lugar do mundo…

Descobri, naquele momento, que você era o que faltava para que eu pudesse entender o verdadeiro significado da palavra lar, do sentimento intenso em olhar em seus olhos e saber que, finalmente, estaria voltando para casa.


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.