Comportamento

Barriga de aluguel desabafa: “Eu dei à luz gêmeos há 14 meses e os pais nunca vieram buscá-los”

Foto: Reprodução
Eu dei a luz gemeos ha 14 meses e os pais nunca vieram busca los diz barriga de aluguel

O bebê deveria ser entregue logo após o parto, mas após mais de um ano ela ainda o está cuidando!

A barriga de aluguel é uma das alternativas buscadas pelas mulheres e casais que desejam ter um filho mas por diversos motivos não são capazes de gestarem herdeiros biológicos.

Eles procuram mulheres que estão dispostas a engravidarem de seus bebês e então combinam um pagamento com elas, encerrando o seu vínculo, na maioria dos casos, assim que o bebê chega ao mundo.

Muitas das mulheres que se dispõe a serem barriga de aluguel o fazem porque precisam de dinheiro, ou porque desejam conhecer um pouco da maternidade sem necessariamente precisarem ter um filho para isso.

Seja quais forem as motivações dessas mulheres, algo é claro: se trata de um negócio, e elas não desejam assumir qualquer responsabilidade pelos bebês após o nascimento.

Uma barriga de aluguel dos Estados Unidos tinha esse lema, mas acabou se deparando com uma situação bastante diferente após ter sido contratada por um casal para gestar o seu filho.

A mulher foi até as redes sociais para contar como havia sido “trolada” pelo casal com quem fez negócio. Em alguns relatos, ela contou que já havia sido barriga de aluguel anteriormente e foi uma experiência positiva, por isso, em 2020, decidiu que gestaria outra criança pela última vez.

Então, se registrou em uma agência que a conectou a um casal que mora no exterior. A primeiro momento, as coisas pareciam estar caminhando da melhor maneira possível, e ela engravidou de gêmeos logo após assinar o contrato.

No entanto, assim que deu a luz, percebeu que algo estava muito errado, isso porque os pais do bebê não apareceram buscá-los. “Eles não estavam dispostos a ficar em quarentena por duas semanas antes de entrar nos EUA”, explicou a mulher. “Eles não apenas não pegaram os gêmeos, como nunca estabeleceram seus direitos parentais”, complementou.

gemeos 1 1

Bebês nasceram em fevereiro de 2021 – Direitos autorais: Reprodução

Logo após o nascimento, os pais dos bebês estavam enviando dinheiro para que ela pudesse cuidar das crianças. No entanto, essa situação desagradou a mulher, que pediu para que eles parassem de enviar dinheiro se não tivessem a intenção de buscar os seus filhos.

Desde de essa declaração, a mulher relatou que os pais não entraram mais em contato, nem mesmo quando os bebês completaram um ano de vida.

Já faz pouco mais de 50 dias desde que a mulher e seu marido tiveram novidades sobre o casal, e já se passou 14 meses desde que eles estão criando os gêmeos.

Sem saber o que faz nessa situação, a mulher relatou que contratou um advogado para lhe direcionar em seus próximos passos.

No momento, ela e seu marido constam como os papais legais dos bebês nas certidões de nascimento, porque os pais biológicos não estavam presentes no dia em que as crianças chegaram ao mundo.

Segundo o seu relato, o contrato que assinaram previa que uma segunda certidão de nascimento deveria ser feita assim que eles chegassem para levar os gêmeos embora para o seu país e estabelecer formalmente seus direitos parentais, mas até o momento isso não aconteceu, ainda que as restrições em viagens por conta da covid tenham terminado no final de 2021.

Nas redes sociais, as pessoas ficaram espantadas com o caso, e com a falta de responsabilidade do casal, que não teria desculpa para abandonar os seus filhos dessa maneira.

Muitos pontuaram que eles deveriam ter pensado melhor antes de tomar a decisão de terem filhos, porque acabaram transferindo a sua responsabilidade enquanto pai e mãe para a mulher que gestou os bebês e seu marido, sem eles sequer serem questionados se poderiam assumir essa responsabilidade.