Eu, dona de mim!

Hoje eu quero começar esse artigo com uma pequena história:

O colunista Sydney Harris acompanhava um amigo à banca de jornal. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo de Sydney sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom final de semana. Quando os dois amigos desciam pela rua, o colunista perguntou:

– Ele sempre te trata com tanta grosseria? – Sim, infelizmente é sempre assim. – E você é sempre tão atencioso e amável com ele? – Sim, sou. – Por que você é tão educado, já que ele é tão rude com você? – “Porque não quero que ele decida como eu devo agir. Nós somos nossos próprios donos”.

Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros.

Eu sei o quanto é desafiador não se deixar abater pelo comportamento, pelas palavras, pelas emoções de outras pessoas. Mas, eu sei também o quanto dar espaço na minha e no meu coração a essas expressões negativas me causa sofrimento e dor. Isso porque, na verdade, o outro não tem poder sobre você, aliás, ele tem o poder que você dá a ele.

Stephen Covey, o autor de “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes” criou o que denomina Princípio 10×90. Segundo esse princípio somente 10% do que acontece em nossas vidas está relacionado ao que realmente se passa conosco e sobre os quais não temos controle algum, os outros 90% são o resultado da nossa reação ao que aconteceu.

Em outras palavras: nós não temos controle sobre o “carro que quebra”, “a tempestade que impede a decolagem do avião”, o “atraso no ônibus”, não temos controle que “alguém esbarre na nossa xícara de café e derrame em nossa roupa já no começo da manhã”.

Porém, nós temos total controle das nossas reações a tais fatos. Não adianta formar uma confusão no aeroporto com o funcionário da empresa aérea porque o avião não pode decolar e você tinha uma reunião importante, ele não pode resolver o problema e as emoções que virão com essas atitudes não lhe ajudarão nenhum pouco nesse momento. Ao invés disso, experimente colocar a leitura em dia, conhecer outros passageiros, etc.

Ao invés de se irritar com a pessoa que, sem querer, lhe derramou o café na roupa, acolha o seu pedido de desculpas (se o fez) e escolha manter o seu dia em paz.

Só você sabe o que lhe custa passar um dia inteiro imersa em pensamentos e sentimentos ruins; o que custa às pessoas que convivem com você, o que custa à sua produtividade e performance, o que custa à sua saúde.

Se o café derramado na minha blusa for suficiente para eu chegar mau humorada no escritório, tratando mal aos meus colegas de trabalho, agindo irritado com qualquer um que se aproxime de mim, isso se seguirá por todo o dia, até que eu volte para casa estressado e seja, mais uma vez, grosseiro com minha família.

O desafio, nesse caso, é manter o controle diante das situações e desenvolver o olhar para identificar o que aquela situação tem de bom, por mais que o impulso inicial seja ver tudo como ruim. Muitas pessoas vivem estressadas desnecessariamente, passando por sofrimento, ansiedade, irritabilidade e dores de cabeça por não serem capazes de encarar as situações de um jeito diferente. Aplicar o princípio 10×90 exige prática e persistência, mas você se surpreenderá com os resultados! 🙂

Deixo para você três sugestões de como melhorar isso. Lembrando que toda mudança/transformação começa com a consciência do que não está funcionando ou pode funcionar melhor.

TAREFA 1

Faça uma lista com 3 a 5 situações ocorridas na última semana em que você agora consegue identificar que poderia ter agido de maneira diferente.  Identifique a situação, a sua decisão, o seu comportamento a partir de então e os resultados obtidos a partir disso.

Pare e pense no que seria diferente se você tivesse dado outra interpretação, outro significado, tivesse tido uma reação mais adequada do que a que teve. Seria melhor para você, para as pessoas ao seu redor?


TAREFA 2

Ao longo do dia observe os momentos em que você se deixa abater pelo comportamento, palavras ou emoções de outras pessoas. Quando se perceber envolvida emocionalmente numa situação de um modo que não o favorece, esteja presente a isso, pare, respire e tome uma decisão. Tome uma decisão sabendo que 90% das coisas que vivemos dizem respeito à forma como interpretamos as situações.

Observe também como as pessoas ao seu redor interpretam e reagem às situações, identifique como poderia ser diferente se as decisões fossem mais adequadas.


TAREFA 3

Faça uma lista com pelo menos 5 motivos de gratidão pela última semana. A gratidão nos coloca num estado vibracional positivo, é uma das mais poderosas formas de gerenciar o nosso estado emocional.


Declaração: “Na infinidade da vida onde estou, tudo é perfeito, pleno e completo. A mudança é a lei natural de minha vida. Dou boas-vindas a ela. Estou disposta a mudar. Escolho mudar meu pensamento, as palavras que uso, minhas atitudes. Vou do velho para o novo com facilidade e alegria.  É com alegria que aprendo a me amar mais e mais. Eu decido como devo agir. Eu decido como me sentir. Tudo está bem no meu mundo!”


Direitos autorais da imagem de capa: wall.alphacoders 972959



Deixe seu comentário