Comportamento

“Eu não acho que uma mulher deva decidir isso”: médico se recusa a ligar as trompas de mãe solteira

A mulher compartilhou nas redes sociais o relato de uma situação desconfortável que passou com um médico. Confira!



Os tempos estão mudando e cada vez mais as mulheres estão assumindo o controle das próprias vidas e tomando, sem medo, as próprias decisões, seja em relação ao presente ou em longo prazo.

Algumas das decisões que têm se tornado mais populares têm sido em relação aos filhos. Muitas mulheres não desejam ser mães e têm recorrido a procedimentos, em si mesmas ou em seus companheiros, que as impeçam de engravidar.

Para as mulheres solteiras, essa escolha é ainda mais particular, pois não precisam levar em conta a opinião do homem ao seu lado. No entanto, podem se deparar com situações bastante desagradáveis, quando decidem se manifestar ou procurar ajuda sobre essa decisão.


Esse é o caso de Sarah-Jo Baskin, que compartilhou em seu perfil no TikTok um relato sobre uma situação que viveu ao procurar um médico para ligar suas trompas.

Sarah, que é mãe, contou que, em um de seus partos, ela e o bebê quase perderam a vida, por isso queria ligar as trompas, porque não queria ser mãe e passar por aquela situação novamente.

Ela, então, procurou um médico para o procedimento, mas não esperava que receberia uma resposta tão contrária à que imaginava.

 


@bfeedingmomma#sexist #mansplaining♬ original sound – Sarah Jo


Sarah conta que, ao ouvir sobre os seus planos, o médico se recusou a realizar o procedimento, porque “ela não era casada”. Ao questionar o que isso tinha a ver com a sua decisão, ela ouviu do médico que esse tipo de medida tinha que ser decidida com a ajuda de um homem.

Ainda sem entender a opinião do médico, Sarah perguntou o que lhe importava se era casada ou não, já que se tratava de um procedimento no próprio corpo.

Ela ouviu do profissional que simplesmente não faria o procedimento, pois não achava que as mulheres deveriam tomar essa decisão.


A publicação de Sarah gerou muitas curtidas, além de diversos comentários sobre a situação polêmica. Uma usuária da rede social questionou se a decisão do médico seria a mesma se, ao invés de Sarah, um homem tivesse querendo realizar uma vasectomia.

Outros disseram que o médico não deveria estar exercendo essa profissão. Também houve aqueles que perguntaram se ela havia reportado o caso às autoridades.

Sem dúvidas, essa é uma questão bastante polêmica. O que você pensa sobre isso? Está ao lado de Sarah ou do médico?

Comente abaixo e compartilhe o texto nas redes sociais!


Jovem que era cortador de cana vence dificuldades e forma-se em Medicina!

Artigo Anterior

Imagens mostram menino exausto por trabalhar o dia todo na rua, para ajudar a mãe

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.