3min. de leitura

Eu não estou nem aí para o que dizem. Eu quero ser feliz!

Muita gente discrimina o outro pela sua aparência, pela sua raça, cor, ou pelo seu modo de viver.


Eu acho que todos nós deveríamos ter uma única coisa em mente: Cuidarmos de nossas próprias vidas trabalhando sempre para sermos alguém melhor.

Não em superioridade, mas em caráter, em respeito e dignidade.
Imagine uma grande viagem.

Acho bonito quem se preocupa mais em fazer alguém feliz!

Sim, a vida é uma grande viagem. Cheia de paradas destinos e coisas pra aprender.


A vida é uma rota improvisada, sem roteiro. Somos nós que colocamos nossa história dentro dela.

Pense que você possui um passaporte.


Ele possui um tempo de validade. Sendo assim, é melhor ir vivendo seu destino carimbando a vida com coisas mais honestas e vivas.

A simplicidade não é algo meramente fictício. Ela é real, assim como o amor que toca, o coração que transborda. Como o olhar curioso que vê e sente.

O prazer está em sentir a vida mais plena com os pequenos milagres do cotidiano.
Imagine se vivêssemos sempre parados na mesma estação olhando sempre o mesmo trem, há mesma hora sem sairmos do lugar.

Uma vida já dá muito trabalho pra cuidar. Ninguém tem o direito de querer se apoderar da vida de ninguém e muito menos comandar quem quer que seja pra viver à sua maneira.

Quer saber? Acho bonito quem se preocupa mais em fazer alguém feliz, quem sabe que uma ruga no rosto ou marcas de expressão não significa nada perto de quem nos alisa a alma com um grande sorriso.

Eu quero é ser feliz!

A vida é interessante.. Seja interessante pra ela. Toda beleza que vem da alma é bonita!
Padrões e estereótipos foram criados pra sociedade se sentir mais aceita. Quem disse que preciso disso?

Cada um vive como quer, onde quiser. Cada um vai atrás de escalar seus sonhos. Vai atrás de dar a cara pra bater e de dar um impulso em seus voos mesmo que uma das asas se quebre.

O nosso lugar é onde a gente encontra paz. Onde a gente vive não pros outros, mas pro nosso próprio sentimento de estar se sentindo bem.

Prefiro quem me aceite assim do jeito que sou. Sem exigir minhas digitais, sem querer que eu seja alguém que não existe em mim.

Eu escolho o que é bom, eu decido se posso ou não ir em frente. Como diz a música do Jorge Vercillo…

Não tô nem aí, Eu não tô nem aqui pro que dizem

Eu quero ser feliz!





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.