ColunistasRelacionamentos

Eu prefiro a mais nua verdade, à mentira mais bem vestida

Eu prefiro a mais nua verdade

Você vai embora como se nada tivesse acontecido, e volta todas as noites nos meus sonhos como se nunca tivesse partido.



Dizem que o tempo ajuda. É mentira. Talvez mais mentira do que o “te amo”. O tempo piora as coisas. A saudade aumenta e a dor acumula.

A única diferença é que aprendo a lidar com isso todos os dias. Parece que não andar bem é andar normal, não está certo. Por muito tempo que passe, sempre que ouvir seu nome não vou ficar indiferente, afinal não sou como você que consegue esquecer tudo sem remorsos.

Você pode ter dito muito mais vezes que me ama durante todos estes anos que estivemos juntos, mas nunca sentiu verdadeiramente o que dizia. Não o censuro. Você sempre foi de acompanhar modas. E afinal amar é uma moda que nunca passa de moda, pois nos faz sentir bem e parece que quando dizemos “eu te amo” a alguém, estamos a completá-la. É mentira. Estamos a esvaziá-la. A esvaziá-la de conhecimento, intuição e discernimento.


Porque ouvir “eu te amo” da boca de quem amamos nos cega. E é muito mais fácil iludir quem não vê com o coração.

O seu amor temporário, com duração e por isso, falso, foi bom. Ajudou-me a sonhar durante anos e a crescer como homem. Ajudou-me a filtrar as impurezas mascaradas de coisas boas e a perceber o que realmente queria, o que realmente tinha valor para ser disputado.

Esqueci paixões antigas, enterrei passados sem importância e afastei aventuras desnecessárias. Privei-me muitas vezes da minha própria vida para alimentar a sua, a nossa.

Porque o amor é assim. Damos parte de nós a quem supostamente devia nos completar, e ficamos assim incompletos, e descobrimos que afinal durante este tempo todo estivemos sozinhos.


Você vai embora como se nada tivesse acontecido, e volta todas as noites nos meus sonhos como se nunca tivesse partido. Os sonhos que sempre idealizei. Acordar ao lado de duas princesas. Uma, ao acordar, me chama de amor, a outra ao despertar me chama de pai. E de repente é hora de levantar. E percebo que se sonhos fossem realidade, não precisava mais dormir para conhecê-los.

A vida é com os olhos abertos. Mas a vida, além de ver, também é escutar. Escutar aquela voz chamada intuição, que tanto nos apoquentou no inicio ao dizer que não ia dar certo, mas que nós não ligamos porque estávamos com pressa de ser felizes.

Por falar em escutar, ainda não me esqueci da última coisa que você me sussurrou ao ouvido antes de ir embora. “Apesar de tudo, você é o homem da minha vida. Nunca se esqueça disso.”

É mentira. E eu prefiro a mais nua verdade, à mentira mais bem vestida.



Direitos autorais da imagem de capa: pexels 164293


Não importa cor, etinia, gênero, religião… Somos todos irmãos!

Artigo Anterior

Por mais que nos julguemos fortes e independentes, em algum momento todos precisamos de alguém

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.