Pessoas inspiradoras

“Eu sou honesto, trabalhador.” Pedreiro encontra carteira com R$ 12 mil na rua e faz questão de devolver

O homem deu um exemplo de bom caráter ao se esforçar para devolver a carteira ao verdadeiro dono. Confira!



Em nosso cotidiano, nós nos deparamos, muitas vezes, com atitudes de egoísmo e falta de caráter, que podem acabar nos fazendo perder um pouco da esperança na humanidade.

No entanto, também podemos nos surpreender ao saber dos feitos de pessoas que andam na contramão dessa tendência e agem com honestidade em todos os momentos, preferindo um coração em paz do que ganhos pessoais.

Nesse momento de crise e grandes dificuldades financeiras para muitas famílias, um pedreiro de Curitibanos, no oeste catarinense, acendeu a chama da esperança no coração de muitos brasileiros com uma atitude de muito valor.


Segundo contado pelo G1, enquanto se dirigia para a escola de sua filha, de 12 anos, para buscar uma cesta básica, José Adilson Ferreira, de 42 anos, encontrou uma carteira com documentos e mais de R$ 12 mil.

Aquele dinheiro certamente lhe seria de muita dignidade, mas os valores do pedreiro não lhe permitiram ficar com um dinheiro que não era seu. Então, José, que reconheceu o dono da carteira através das fotos e nomes, dedicou-se a encontrá-lo.

José imaginou que se tratava do antigo dono de um mercado que frequentava em Frei Rogério, cidade vizinha, então acionou alguns moradores do local, que conseguiram falar com o homem.

Direitos autorais: arquivo pessoal/Ivo Mazzuco.


Ivo Mazzuco, dono da carteira, percebeu que tinha esquecido o objeto em um ferro-velho, onde comprou algumas peças. Ao voltar ao local, verificou as câmeras de segurança e viu que José havia encontrado a carteira, e também passou a procurá-lo.

As buscas coincidiram, e logo o homem recuperou a carteira e o dinheiro. Ele disse que José não tinha retirado nada de dentro do objeto e que precisou insistir para o pedreiro pegar a gratificação que lhe ofereceu.

Humilde, mas com muitos princípios, José disse que dinheiro é sempre bem-vindo, mas não se vier dessa maneira. Acrescentou que “a consciência pesa mais do que qualquer coisa que você fizer” e que é “honesto” e “trabalhador”, não precisando pegar pertences de outras pessoas.

Certamente, nem todas as pessoas agiriam com a mesma retidão, caso se deparassem com a mesma situação. José é uma prova de que o nosso caráter vai muito além de nossas condições financeiras e, muitas vezes, aqueles que menos têm são os mais justos. Parabéns ao pedreiro!


Menina de 9 anos desenha “currículo” para pai desempregado e ele consegue trabalho: “Boa sorte, papai”

Artigo Anterior

“Sem reboco, mas em casa própria.” Jovem compartilha alegria de ter o próprio lar!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.