ColunistasDesenvolvimento Pessoal

Eu, você e a nossa busca pelo propósito…

A nossa busca pelo propósito…



Esses dias li “Por que fazemos o que fazemos?” (Editora Planeta), do escritor e filósofo Mario Sergio Cortella, o 7º livro mais vendido segundo o ranking anual da Publishnews.

Logo nas primeiras páginas, eu me deparei com a palavra propósito. A mesma que já apareceu na minha frente outras milhões de vezes, nos últimos tempos. A mesma que antes me deixava angustiada, ansiosa e pensativa.

Talvez você também se sinta assim quando lê ou escuta alguém falando sobre propósito, sobre encontrar uma razão para se fazer o que se faz.


E quando a conversa é sobre ter uma missão? Você pensa, pensa, pensa e só consegue achar esse discurso super bonito e distante da sua realidade.

Hoje, o único propósito realmente claro na sua cabeça é a necessidade de sobrevivência ($$). Missão de vida, então, você definitivamente não tem. Dá até aflição ouvir alguém perguntando qual é a sua. Soa forte, grandioso demais para o momento. Dá vontade de sair de fininho.

Se posso lhe dar algum conforto, quero dizer que eu também não tenho um propósito bem definido. Sei das minhas habilidades e vejo sentido no meu trabalho, mas nada que me faça dizer: “descobri o meu grande propósito!”.

Não sei também qual é a minha missão. Na verdade, nem sei se todo mundo tem a sua. E mesmo que tenha, é preciso liberdade para segui-la, o que envolve muitas variáveis. Por isso acho perigosa a ideia de que todos nasceram com uma missão a ser descoberta. Quem não tem clareza da sua missão pode se sentir inadequado, frustrado, ansioso, perdido e angustiado, imaginando ser o único que ainda não descobriu a sua verdadeira razão de ser, o seu papel no mundo.


Como se fosse fácil descobrir algo tão complexo e profundo. Como se fosse problema não ter clareza das coisas. Como se ninguém mudasse de ideia ao longo do caminho. Como se a vida não fosse surpreendente.

Não existe fórmula mágica

Não saber o seu grande propósito e a sua verdadeira missão pode ter se tornado um dilema na sua vida. Para lidar com isso, posso apostar que você recorreu aos livros de autoajuda e ao Google também.

Provavelmente, alguma fórmula mágica apareceu nas suas leituras e pesquisas. Algo do tipo:


 – “7 passos para descobrir o seu propósito”;

– “5 perguntas poderosas que ajudam a encontrar o seu verdadeiro propósito”;

– “Qual a sua missão? Faça o teste!”;                                         

– “3 pilares para o sucesso da sua missão de vida”.


Pode até ser que os passos, as perguntas, os testes e os pilares tenham sido o ponto de partida para alguma reflexão, mas dificilmente eles acabaram com o seu dilema. No fim das contas, você ainda não sabe responder qual é o seu grande propósito e a sua verdadeira missão, acertei?

Mas não há nada de errado em não saber. Nenhum problema nisso! Eu não vejo! Aliás, acho que você não precisa ficar matutando sobre questões tão complexas. Nem deixar que propósito e missão sejam cargas pesadas. Não se apegue a essas duas palavras.

Não existem certezas

A vida é uma jornada cheia de incertezas. As coisas e as pessoas estão sempre mudando. Além do mais, há tantos caminhos, tantas possibilidades!


É difícil mesmo saber o que a gente quer! Mais difícil ainda declarar em voz alta que descobriu a sua GRANDE missão ou que se conectou, enfim, com seu REAL propósito. Muita pressão envolvida, né? rsrs

Mas talvez a ideia de propósito e missão fique menos assustadora se você pensar que não estamos falando de nada certo, único e definitivo.

Pode ser que hoje você tenha um grande propósito, mas amanhã defina um completamente diferente, seja por força das circunstâncias, por mudança de percepção ou qualquer outra coisa. E o mesmo pode acontecer com a missão. Por mais que você descubra a sua algum dia, ninguém garante que ela será a única pelo resto da vida.

Por isso, em vez de se perguntar “qual é a minha missão e qual é o meu propósito?”, vejo mais sentido em parar e refletir sobre suas escolhas pessoais e profissionais. Você está em paz com elas? Se não, o que pode fazer hoje para mudar alguma coisa e se sentir mais realizado? Alguma coisinha que seja, dentro das suas possibilidades?


Estamos falando só em dar o primeiro passo e não ficar paralisado (a), esperando ter certeza de tudo. Em não gastar tanto tempo e energia buscando respostas.

Em entender que, como diz Mário Quintana, “são os passos que fazem os caminhos”. Então vamos por partes!

______________

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: vasiliybudarin / 123RF Imagens


Erre para acertar! ninguém nasce sabendo tudo!

Artigo Anterior

Esquecemos as maravilhas do novo, as mesmas que fazem o nosso coração disparar…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.