CiênciaColunistasEspiritualidade

A evolução índigo e a reprogramação do dna:

DNA, base de informação genética para a produção de nossas características únicas e de produção de novas células de acordo com o avanço do tempo. É muito mais do que se imagina. Novas descobertas além do projeto do genoma humano, nos apresenta provas sobre a nova realidade do nosso DNA.



A informação inclusa no desenvolvimento da célula, (assim como vista na palestra biologia da crença de Bruce Lipton) mostra que o poder que nós temos na produção das novas fitas de DNA e RNA, está relacionado à produção das proteínas, não no núcleo da célula, como se pensava anteriormente, pois ao arrancar o núcleo, a célula continuava trabalhando.

A célula é processada de acordo com a forma de pensar de cada um. De acordo com a energia emanada, a proteína é alterada, sendo que a célula é constituída de 70000 partes de proteína, são maquinas biológicas estruturadas e montadas Através de Aminoácidos sequenciados, sendo que essas sequencias são diferentes de acordo com o formato das proteínas.

EVOLUÇÃO INDIGO - FOTO 01


Uma proteína pode servir como um transporte, sendo este um transporte relativo de acordo com o movimento e a energia emanada. Proteínas fechadas, são uma ligação de elétron e próton, porem uma aberta é a repelida através da mesma energia. Dois elétrons, fazem com que a proteína se abra, tendo espaço para receber novos sinais químicos. Com essa estabilidade molecular, as informações são passadas mais frequentemente.

Proteínas podem mudar de forma de acordo com o sinal recebido. Seu comportamento está relacionado com a interação entre a proteína e o sinal. Sem sinal, ação, interação externa, não tem comportamento.

O cérebro da célula é a interação do meio ambiente com a gente. É a membrana celular, a pele da célula que recebe as proteínas do ambiente externo à célula, juntamente com a interação do cérebro. O núcleo somente armazena, não tem inteligência, porém, a interação com os 5 sentidos compõe um comportamento.

A percepção, esta relacionada com os receptores proteicos e a interação com o sexto sentido. O que você pensa, você projeta. Pessoas com sinal excessivo de medo bloqueiam o recebimento de novos sinais, assim acaba criando o famoso bloqueio mental, não se abrindo para novas ideias.


evolução indigo

As Proteínas leem o ambiente como uma antena diferente para cada coisa que se “observa”. As emoções receptoras primitivas são duas. Medo e Amor, a eminência do amor abre os portões proteicos para um recebimento de sinal frequente e de maior facilidade de expansão, tudo relacionado ao estado da consciência.

Novas pesquisas na área de produção dos DNAs, vêm comprovando que, de acordo com a incidência de índigos, de uns 30 anos pra cá, há a existência de hélices triplas, aumentando a capacidade em relação àquelas características selecionadas.

Os que buscam a transcendência, tem o material genético alterado. Aproximando-se da essência divina, e essa essência é além do conhecido, fazem parte da evolução do ser humano através da consciência, ma “nova espécie” mais avançada intelectualmente, biologicamente e espiritualmente. Todos nós temos essa capacidade. É só buscarmos evoluir que alcançaremos a transcendência.


Destino também é merecimento!

Artigo Anterior

‘’graças a Deus algumas coisas não deram certo, para que tantas outras melhores viessem…’’

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.