EVOLUIR É O QUE TE FAZ FORTE!



Desde o ventre de nossas mães somos obrigados a evoluir.

Temos um coração batendo, mãos, braços, pernas, olhinhos, pulmão. Mesmo não utilizando ainda, os temos.

O futuro nos espera, milhares de oportunidades nos aguardam. Gosto de pensar que somos como uma borboleta, e passamos pela mesma metamorfose. Embora elas sejam mais completas em sua evolução, a cada dia nós aprendemos um pouco com nós mesmos. Mesmo que bem pouco.

Não existe um lugar com uma placa escrito “fim da linha”, ou “chegada”, a caminha é um percurso sem fim, e se ela termina ou não quando morremos eu já não sei dizer. Mas nessa jornada longa ou curta, aprendemos milhares de coisas.

Embora tenhamos nossos pais e mães quando nascemos para nos ajudar, ninguém nos explica como a vida será e o que passaremos. Isso porque não tem como prever. Ela não vem com um manual de instruções ou um santo Waze que nos trace um caminho.

evoluir-e-o-que-te-faz-forte-capa-e-dentro

A gente vai tropeçar muito nas pedras, afundar nas areias movediças e escorregar em casca de banana. Mas é o que sempre dizem que se levantar e seguir em frente é opcional.

Mas quando somos crianças, não temos medo de absolutamente nada, ou quase nada, só do escuro, bicho papão e outras coisinhas aparentemente bobas.

Somos quase que super-heróis. Subimos em um sofá e pulamos sem medo, sem prever os riscos de uma perna quebrada, um joelho ralado ou um queixo furado. Queremos voar, e nada que nos digam destrói nossa verdade e inocência.

É bom viver sem maldade no coração, sem medo de cair e se machucar. É bom não sentir medo.

O medo nos priva a evoluir. Ele barra nossos sonhos e desejos. E quando você abre a porta para este sentimento, ele pega uma cadeira, se senta, convida o pessimismo, a tristeza, o descontentamento e muitos outros para fazer uma festa não só na sua mente, mas no coração.



Aos poucos você para de sorrir, de querer sair, de se relacionar com outras pessoas, resumindo em uma única palavra, você estaciona. Paralisa no tempo, pega um regador e começa a jogar água em cima dessa sementinha do mal.

Os passos passam a ser lentos e por vezes você até para de andar para frente. Parece que tem uma corrente te segurando. Você olha para trás e se pergunta por que agiu de tal maneira e que poderia ter feito algo de diferente.

Mas a verdade é que não adianta nada olha para trás e pensar no que poderia ou não ter feito. O tempo não volta. E graças a Deus por isso.

Costumamos sempre ser negativos com as situações e a pensar no será. O será nos destrói por dentro e nós insistimos nisso. Não por querer, mas acontece. E por acontecer é o que vai te fazer mais forte.

Somos bobos. Achamos que podemos consertar tudo, só que tem coisas que não esta na nossa capacidade, mas sim na do tempo. De levar embora o que não traz paz.

Embora não percebamos, todos os dias aprendemos algo novo e evoluímos com isso.

É como o filme O Curioso Caso de Benjamin Button, não importa se você nasce idoso e morre jovem ou vice e versa. Todos os dias é uma descoberta nova, seja ela de uma palavra, situação ou atitude. Você não aprende e cresce só com você, mas também com os outros. A cada um que passa por sua vida você carrega algo dela que tenha aprendido, pode ser uma situação, afeto ou carinho. E tal sentimento ou o que quer que tenha passado, é algo que irá te fazer progredir.

A evolução do nosso ser está na maneira como enfrentamos nossos problemas e como vemos o mundo. Ter o coração de uma criança te priva de sofrer, te faz amar mais, e a não esperar tanto dos outros ou da vida. As preocupações não tomam conta e te desestruturam.

Fácil eu não disse que é, afinal de contas, quando tudo é muito fácil desconfie. As coisas mais difíceis são as que aprendemos algo, elas forçam a pensar e a nos esforçarmos. E esse é o objetivo da vida: evoluir.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.