4min. de leitura

Ex-catador de latinhas brasileiro aprovado em Harvard está ajudando a levar luz para a África

É impressionante como nossa vida pode se transformar completamente, se estamos dispostos a dar o primeiro passo.



Ciswal Santos é um grande exemplo disso. Agora professor formado, ele precisou batalhar muito para conseguir o seu diploma, e por muito tempo catou latinhas para poder comprar os materiais da faculdade.

Em 2018, ele foi aprovado para estudar em Harvard e desenvolver um projeto que seria muito útil para ajudar as pessoas de sua cidade: gerar energia solar sustentável, com um aparelho que custa um pouco mais de um salário mínimo.

Ele conseguiu desenvolver esse projeto, mas não foi aprovado no Brasil, então o levou para a África, mais especificamente para a escola de uma aldeia de Moçambique.

Em entrevista ao Só Notícia Boa, Ciswal contou que estaria até o dia 20 de janeiro em Moçambique e em seguida voltaria ao Brasil. Ele está trabalhando no fornecimento de energia para a escola e garantiu que “vai poder funcionar de dia e de noite”.


O projeto de Ciswal, que primeiramente foi pensado para a população brasileira do semiárido nordestino, usa placas solares para captação de água de poços artesianos e também para acesso à internet, disponibilizado via satélite.

“O chefe da Aldeia Muzumuia adorou o projeto, na verdade, ele pirou com os benefícios de ter água, luz e internet de graça. Agora mãos à obra. Luz para a África, teremos sim”, comemorou o professor em sua página no Facebook.

Outros países africanos também se interessam pelo projeto de Ciswal, como Zimbábue, Congo e Madagascar.


Ciswal recebeu o convite para colocar o seu projeto em prática, em 2019, quando foi nomeado embaixador de direitos humanos da Noble Order for Human Excellence (NOHE), entidade vinculada à ONU.

A grande motivação de seu projeto é ajudar as pessoas. Ele passou por muitas dificuldades na vida pessoal, e elas despertaram a generosidade em seu coração e também o desejo de resolver problemas de outras pessoas.

‘Eu tive dificuldade para estudar. O pessoal sabe disso. Eu superei e é através da educação que estou onde estou. Decidi que, enquanto vida tiver, enquanto Deus me der inteligência, duas pernas, dois braços e uma cabeça para pensar, eu vou resolver os problemas dessas pessoas. Não vou querer ganhar dinheiro com isso. Quero que minhas ideias sejam canal um canal de solidariedade, canal de oportunidade para estas pessoas’, disse Ciswal.

No vídeo abaixo, que Ciswal postou em seu Instagram, ele explica como funciona o aparelho que criou:

Que ideia genial! Algumas pessoas realmente nasceram para transformar o mundo, e é muito bom poder ver a reviravolta que Ciswal deu na vida. Muito sucesso para ele e que continue ajudando a melhorar a realidade de muita gente!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução Facebook/Ciswal Santos.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.