8min. de leitura

Ex-morador de rua realiza sonho de se formar em educação física

O sonho de João era fazer o ensino superior, desde quando saiu de Manaus, aos 21 anos, mas só anos depois que conseguiu conquistar esse grande objetivo!


O mundo é cheio de histórias de pessoas que tinham tudo para nunca conseguirem alcançar nada de valor na vida, mas deram a volta por cima, enfrentarem as dificuldades com muita coragem e realizaram os seus sonhos. Essas histórias são sempre muito inspiradoras e nos ensinam a olharmos para nós mesmos e nossas vidas com mais gratidão.

Hoje, compartilhamos com você mais uma dessas histórias tão especiais que enchem os nossos corações de esperança e alegria!

João Barbosa da Silva Filho, de 61 anos, viveu nas ruas por quase duas décadas, depois de sair de sua cidade natal, Manaus, e viver em cidades como São Paulo e Curitiba.


O sonho de João era fazer o ensino superior, desde quando saiu de Manaus, aos 21 anos, mas só anos depois que conseguiu conquistar esse grande objetivo!

Fui para São Paulo, onde morei na rua por muito tempo. Lá eu fiquei 21 anos, mas a maior parte disso sem sequer ter nada. Vi de tudo, de coisa boa até as piores situações que se possa imaginar, e isso também me fez muito mal, porque na rua nós estamos perto de tudo: droga, bebida, você vai se estragando.

Depois de 21 anos em São Paulo, decidiu viver na região sul do país, em Curitiba.


“Eu comecei a viver cuidando de carros. Eu passei muita fome, porque muitas vezes não tinha nem dinheiro para comprar um lanche. Ao mesmo tempo, aprendi muito a viver e a valorizar as poucas coisas que fui conquistando”, disse o homem.

Depois de algum tempo vivendo em Curitiba, ele descobriu que poderia finalmente fazer o seu curso superior com a ajuda do governo, mas até então não conseguia pensar no que gostaria de cursar.

“Eu não sabia ao certo qual faculdade queria fazer, até porque quando vi a chance de realizar meu sonho eu já estava com mais idade. Quando fui me inscrever no FIES tinha uma mãe inscrevendo o filho para educação física e foi aí que me deu vontade de experimentar o curso. No fim das contas, encontrei a profissão da minha vida”, comentou João em entrevista.

O homem ficou por 7 anos na faculdade até conseguir se formar. Nesse período teve que lidar com as dificuldades causadas pela idade, preconceito e também falta de dinheiro, mas manteve-se firme durante todos esses anos, concentrado em realizar o seu sonho.

Foi muito mais tempo e isso me tornou o mascote de várias turmas, porque embora eu fosse o mais velho, todo mundo me respeitava muito e me tratava bem. Poucas pessoas sabiam por completo a minha história, mas muita gente viu em mim um grande exemplo de superação, então me incentivaram a não desistir.

Ele estudou no Centro Universitário UniDomBosco, e logo teve a oportunidade de começar em sua profissão.

Desde cedo muito dedicado, João procurou uma empresa para a realização das horas complementares e conquistou o coração dos donos:

“Ele apareceu, em 2014, pediu para fazer atividades complementares. Nós achamos diferente por já ser um senhor idoso, que estava cursando faculdade e fomos atrás de entender a história dele. Quando soubemos a história, simplesmente o adotamos e demos uma oportunidade de estágio”, disse o secretário de esportes de São José dos Pinhais, Alessandro Hendler.

A relação que João criou com essas pessoas foi importante para os dois lados, pois permitiu que elas também aprendessem muito com ele.

Nós realmente o abraçamos, unimos forças e até uma motocicleta conseguimos dar para ele, a partir de uma ajuda de todos os funcionários e do próprio seu João. Fizemos de tudo para que ele continuasse a faculdade e tivemos, como retorno, muito trabalho, pois ele se tornou um grande exemplo para todos nós, a começar por pontualidade.

Considerado um grande exemplo pelos colegas de trabalho, “Seu João”, como é conhecido, não tem planos de deixá-los.

“Nós estamos buscando diversas formas para fazer com que ele fique com a gente, inclusive processo seletivo. Além disso, também estamos indicando para outras modalidades de auxiliar, para continuar trabalhando em eventos extras. Com certeza oportunidades para ele não faltarão, ele é um guerreiro e vamos continuar ajudando de todas as formas. Ele foi adotado pela gente como um todo. É uma pessoa que tem uma história que faz a gente mesmo parar para pensar na gente. Às vezes, reclamamos de pouca coisa e quando paramos para analisar, vemos que não temos do que reclamar”, relata Alexandre.

Sua formatura, que aconteceu em agosto, foi o momento mais especial de sua vida, conforme contou em entrevista.

“Eu sempre fui muito tímido, então quando me deram os convites, chamei as pessoas e pensei que ninguém iria. Enquanto via os alunos sendo chamados e aplaudidos, pensei que não teria ninguém para me aplaudir, mas fui surpreendido (…) Todo mundo me aplaudiu, não só as pessoas que eu tinha convidado. Eu pensava que não tinha ninguém por mim, mas acabou que fui o mais aplaudido. Sinceramente? A ficha nem caiu ainda de tanta emoção”, disse emocionado.

João sabe que sua vida é um exemplo para muitas pessoas e por isso deixa uma mensagem a todos nós:

“Eu saí da rua para ingressar numa faculdade, isso é muito forte. Aprendi que o dinheiro não é tudo, a riqueza não se mede pelo bem que se tem, mas pelo bem que se faz. Lute para viver bem, tenha boas atitudes, caráter e dê atenção a qualquer pessoa, da mais rica a mais pobre e não seja ganancioso. Não se preocupe com o resultado, trabalhe.”

Que história mais linda e inspiradora! Esperamos que ela seja um exemplo para você e que o ajude a seguir  o seu caminho com mais confiança, fé em si mesmo e dedicação!

Se gostou, deixe um comentário abaixo e compartilhe o texto com seus amigos!

*Com informações do Tribuna do Paraná.
Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: Tribuna do Paraná.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.