Comportamento

Ex-pedreiro consegue conciliar estudos e se torna engenheiro da construtora em que trabalhou a vida toda

Ele sempre trabalhou na mesma construtora. Sua família lhe deu o apoio necessário para se tornar engenheiro.



Sempre vemos notícias de jovens, humildes ou não, conquistando vagas em grandes e importantes universidades, mostrando o compromisso da juventude com o futuro, seja individual ou coletivo. Mas quando vemos pessoas mais velhas conquistando as mesmas vagas, conseguindo se formar e mudar a realidade da família, a emoção parece maior ainda.

A história de Adriano Caxias, de João Pessoa (PB), mostra que, com ajuda e determinação, é possível alcançar objetivos. Ele sempre sonhou em se tornar engenheiro civil, e precisou conciliar os estudos com o trabalho na construtora onde sempre trabalhou.

Em reportagem do G1, o engenheiro explica que, para crescer tanto pessoal quanto profissionalmente, é preciso muito estudo e honestidade, conselho que ouviu de seu chefe e decidiu aplicá-lo em sua vida. Adriano concluiu o ensino fundamental e fez o ensino médio junto com um curso técnico em edificações e, logo depois, entrou na graduação de engenharia civil.


Foi pedreiro, mestre de obras, supervisor e assistente de engenharia antes de chegar ao cargo de engenheiro. Logo que entrou na construtora, decidiu ouvir o conselho do chefe e seguir à risca, usando-a como orientação para a vida.

Adriano conta que as aulas da faculdade começavam às 19h e ele só chegava em casa às 23h. Mesmo sendo tarde, ele revisava os assuntos e dormia por volta de 1h ou 2h da madrugada, todos os dias.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Adriano Caxias.

Com apenas três ou quatro horas de sono por dia, ele precisava enfrentar o trabalho na construtora já cedo. Mas sempre recebeu muita motivação na empresa e em casa, principalmente de sua esposa. O apoio é essencial a todos, especialmente para quem é mais vulnerável, seja econômica ou socialmente.


O engenheiro conta que uma das pessoas que o motivaram a correr atrás do diploma da graduação foi Heber Rocha, diretor da construtora em que ele estava empregado e colega de trabalho.

O diretor explica que é um orgulho saber que tem uma parcela de envolvimento no processo profissional de Adriano. Ainda conta que, quando a empresa completou 15 anos, ele escreveu na revista institucional que um dos maiores orgulhos seria um dia assinar a carteira dele como engenheiro.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Ivonete Domingos.

Além de alcançar o sonho da profissão, agora Adriano é uma inspiração para seus colegas no trabalho. O ajudante de pedreiro Edson Silva fala que o engenheiro é um exemplo de que é possível “chegar lá”, já que ele veio de baixo e foi, aos poucos, subindo na empresa.


Para Adriano, na construtora, todos os colegas de trabalho são exatamente iguais, apenas cumprindo funções diferentes.

Comente abaixo o que achou desta história e compartilhe-a nas suas redes sociais!

Homem usa redes sociais para tirar menino humilde das ruas. Deram abrigo para ele e sua família!

Artigo Anterior

Padres se unem para alimentar pessoas em situação de rua: “Oferecemos comida e orações”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.