ColunistasReflexão

Existe um silêncio macio que espera por nós…

EXISTE UM SILENCIO MACIO CAPA

Hoje estava eu andando de bicicleta com a cabeça cheia demais de problemas e de repente me passaram dois sorrisos de dois estranhos que me chamaram a atenção pois não eram sorrisos falsos.



Eram apenas sorrisos de pessoas que optaram por sorrir para uma estranha. E isso me remeteu aos sorrisos falsos que já me deram que foram ciladas, relembrei experiências desagradáveis e cheguei à conclusão finalmente que gasto tempo demais pensando.

E se a vida fosse mais simples? E se eu não pensasse tanto e apenas sentisse? E se todos nós de repente conseguíssemos apenas sentir, como seria a vida?

existe-um-silencio-macio-dentro


E então o mundo me pareceu mais leve as pessoas menos ameaçadoras e naquele momento que as pessoas caminhavam era como se eu estivesse inserida em uma dança e todos nós fossemos dançarinos na vida.

Sem julgar as pessoas, eu mesma, o tempo, meu passado, presente ou futuro, sem julgar mas apenas sentir quão leve a vida pode ser quando silenciamos a mente e entramos em conexão com a vida, deixamos a vida nos tocar assim sem mais. Comecei a perceber o quão distantes ainda estamos daquilo que podemos ser e de repente apenas sorrir para um estranho me fez todo o sentido.

Quem sabe um dia todos poderemos apenas sentir sem julgarmos uns aos outros, sem termos medo demais daquilo que nos espera acordar para nos encontrar.

Seja dor, desassossego, ansiedade, alegria, raiva, rancor, angústia, desespero ou qualquer outro sentimento humano saberíamos apenas sentir, sem nomear, julgar, resistir ou se revoltar diante daquilo que o tempo nos quer mostrar? Pois na verdade todos somos um lindo mistério sem explicação.


Nada nem ninguém poderá nos classificar! E mais além a gente não deveria classificar a vida com palavras rasas. É como se estivéssemos cortando um pedaço da vida ao fazer isso. A vida não é só boa, mas também ela não é só ruim e nem a gente é só bom ou só ruim.

Existe um silêncio macio que espera por nós, será que conseguimos escutá-lo ao fechar os olhos e apenas sentir tudo aquilo que tivermos que sentir sem evitar mais nada do que a vida quer nos ofertar?

Respiremos o ar que quer dançar nos nossos pulmões, deixemos que a poesia nos atinja tão completamente como uma cachoeira de luz cristalina da cabeça aos pés. Escutemos o nosso coração a bater. Elevemos até o instante pássaro e deixemos a vida nos levar, vamos dançar!


Estou me despedindo do passado…

Artigo Anterior

Eu tô diferente!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.