ColunistasComportamentoFelicidade

Experimente as delícias da vida de solteira!

Leia ouvindo: Alle Farben – Please Tell Rosie (feat. YOUNOTUS) 



A melhor e mais divertida fase depois do luto inicial de um término de relacionamento é a experimentação. O novo chegou de mansinho e já começa a tomar conta de tudo. Móveis mudam de lugar, paredes ganham nova pintura, os cabelos mudam de cor e corte, a academia já não é mais suficiente então as corridas no parque ficam mais frequentes. A escolha pelo vinho mudou, a alimentação também. Você descobre novos restaurantes, festas e roteiros de viagem. Lê muito mais livros, se interessa muito mais pelas novidades mundanas e descobre que experimentar o novo não é tão ruim assim.

Você não experimenta só o mundo, experimenta novos beijos, abraços, aconchegos e camas. E sejamos sinceras, a autoestima está lá em cima! Agora você já está completamente aberta ao novo. Suas ressacas são frequentes, e sua caixa de memórias muito bem atualizada. Apesar das saídas, seu rendimento no trabalho aumentou, suas viagens de final de semana, idem. Os bons amigos continuam, os novos chegam sempre. Nunca foi tão bom conhecer, gente!

Bem vinda à fase mais divertida de todas as outras que estão por vir! Descobrir que você é do mundo, e o mundo é seu também, é mágico, eu bem sei. E tenho que dizer, só vai melhorar! A sua sensação de independência no mundo aumenta e proporcionalmente a sensação de dependência de si. Você vai se apaixonar por você mesma e por suas conquistas!


EXPERIMENTE AS DELICIAS DA VIDA DE SOLTEIRA - FOTO DE CAPAE  FOTO DE DENTRO

Talvez bata carência. Apesar de se divertir muito sozinha é legal ter alguém para se divertir junto e compartilhar histórias. Voltamos naquelas exigências criadas anteriormente, não dá para compartilhar histórias incríveis com qualquer um. Vem então a melhor parte da matemática da vida: ou soma, ou some.

Talvez você canse de experimentar. Vai perceber que existe muita gente vazia que não anda experimentando absolutamente nada, ali é pura bagunça. Respira, olhe para suas dores. Pois bem, essas pessoas também possuem dores e fugas. Nem todo mundo é corajoso o suficiente para encarar a própria cia.

Talvez você sinta saudade dos seus relacionamentos passados. E para te confortar eu digo: acontece com todo mundo. Dá saudade de ter um peito para descansar depois da fadiga cotidiana, eu entendo. Como eu te entendo! Uma palavra de conforto no fim do dia ruim faz toda diferença. Mas veja pelo lado bom, sozinha você se fortalece! Sabe onde é o estímulo e o fracasso próprio. Não depende exclusivamente do outro para te colocar num pedestal que é só seu.


E no auge de tanta dúvida e muita diversão, você vai entender muito sobre paz de espírito e escolhas. Nem todas as suas escolhas serão certeiras, aliás, elas não precisam ser. Erre sabendo que ainda vai acertar.

Vá para a beira do penhasco e sinta o vento. Lembre-se que até mesmo as tempestades são passageiras e mudam de direção. Você tem paraquedas próprio, se joga! Aproveita a sensação do mundo morando no seu estômago, a liberdade tocando o seu corpo e quando pousar do seu vôo, ainda pode voltar para a beira do penhasco quantas vezes quiser.

Genial esse tal de Deus, né? Nós dá a vida para ser vivida de verdade, e muitos dizem que repetidas vezes. Voa, menina!


Eu me enganei ao amar você mais do que a mim?

Artigo Anterior

Fé e evolução!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.