Comportamento

Expulsa de casa por causa de sua orientação sexual, jovem recebeu R$ 900 mil em doações e gastou em carro de luxo

Ajudada pela população, a jovem se tornou o centro de uma polêmica por usar o dinheiro de forma “indevida”.



No começo do ano, o drama da italiana Malika Chalhy, 22 anos, ficou conhecido no mundo inteiro. Conforme já contamos anteriormente, a jovem foi expulsa de casa pelos pais depois de assumir a sua opção sexual e dizer que estava apaixonada por uma mulher, sem nem mesmo poder pegar suas roupas.

Na ocasião, a mãe chegou a mandar mensagens para a filha ameaçando-a, dizendo que preferia “50 anos de prisão do que uma filha lésbica”, e a jovem afirmou que os pais chegaram a trocar as fechaduras da casa para que ela não voltasse. Quando ela apareceu em casa, escoltada pela polícia, com fome e querendo pegar suas coisas, a mãe disse pela janela: “Não conheço essa pessoa.”

Sua situação jogou luz sobre a situação de violência emocional e psicológica que vivem as pessoas com opções diferentes por não se enquadrar em determinado padrão, mesmo dentro de suas casas. O Ministério Público de Florença chegou a abrir uma investigação sobre o caso.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@ malikachalhy.

Na época, foi a própria Malika quem contou a vários meios de comunicação a sua situação, inclusive que estava sem lugar para viver, e acabou gerando uma grande mobilização de pessoas do mundo todo.

Segundo informações do Clarín, a primeira arrecadação para a italiana chegou a mais de US$ 170 mil e a segunda (aproximadamente R$ 900 mil). O dinheiro deveria ser destinado à compra de uma casa, mas ao que tudo indica não foi isso o que a jovem fez.

Malika virou centro de uma polêmica, pois muitas pessoas se indignaram ao ver uma foto sua dirigindo um carro de luxo nas redes sociais. A jovem se justificou dizendo que o automóvel pertencia aos pais de uma companheira, mas se tratava de uma mentira.


Questionada sobre a origem do carro, a italiana afirmou que comprou sim o carro porque queria dar um capricho a si mesma e que, se mentiu, foi porque foi pressionada. A jovem ainda foi acusada de ter comprado um buldogue francês por US$ 3 mil (mais de R$ 15 mil).

Direitos autorais: reprodução Instagram/@ malikachalhy.

A mídia local Fanpage.it entrevistou a jovem depois da polêmica. Malika afirma que comprou sim o carro, mas que não foi a única coisa que fez com o dinheiro. Segundo a jovem, também o tem usado para fazer caridade, pagar os honorários do advogado e outros profissionais que a estão atendendo, como psicólogo, dentista, além do aluguel, e para mobiliar a casa.

Sobre o próprio comportamento, Malika afirmou que acredita ter sido “muito ingênua”. Também explicou que saiu de uma situação horrível, com muitas carências e sem referências adultas.


A jovem considera todos que a apoiaram como a família que nunca teve e comentou que se sente muito magoada por tê-los “desapontado”. Ela ainda disse esperar que o seu erro não apague todas as outras coisas.

Aluna paralítica, de 9 anos, rasteja-se por mais de 1km todos os dias para estudar

Artigo Anterior

Professora arrecada mais de R$ 31 mil e reforma casa de aluno autista prestes a desabar!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.