Comportamento

“Expulso” de restaurante por comer demais, pintor vira garoto-propaganda e vai pagar contas atrasadas

João Carlos Apolônio se tornou o “pintor comilão” e tem feito sucesso nas redes sociais desde que foi convidado a se retirar de um restaurante por comer 15 pratos de massas em um rodízio.



As redes sociais se tornaram palco para a popularização e maximização de perfis diversos, trazendo à tona personalidades que nem sempre veríamos nas mídias mais tradicionais. Mesmo que ainda sejma extremamente segmentadas e reproduzam muitos dos padrões e estereótipos comuns, algumas pessoas acabam se destacando, trazendo conteúdos engraçados ou cheios de críticas.

Foi o que aconteceu com o pintor João Carlos Apolônio, de 29 anos, que publicou nas redes sociais um momento que muitos considerariam humilhante ou desagradável, mas para ele era até engraçado. Depois de pagar um rodízio de massas num restaurante de São Paulo, o homem chegou a comer 15 pratos, até que o gerente propôs que ele deixasse o estabelecimento e eles devolveriam seu dinheiro.

Pai de duas meninas, uma de 4 anos, e a outra de 11 meses, João Carlos se viu desempregado por causa da pandemia e, segundo reportagem do Extra, deixou o aluguel atrasar por cinco meses.


Mas o vídeo que compartilhou sendo convidado a se retirar do restaurante por comer demais viralizou, com mais de 134 mil visualizações e 1.600 comentários, e o “pintor comilão”, como passou a ser chamado, viu seu número de seguidores se multiplicar rapidamente, chegando a mais de 46 mil.

João Carlos conta que não tinha contato com outras pessoas na rua para conseguir emprego, sentindo-se preso e desempregado, vendo as contas atrasarem por falta de dinheiro. Antes da pandemia, ele sempre estava em contato com engenheiros e arquitetos, mas assim que as restrições começaram, a entrada em muitos condomínios foi proibida, por isso decidiu sair para as ruas da cidade em busca de qualquer “bico”.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pintorcomilao.

Foi em um desses dias que, no horário de almoço, soube do rodízio de massas a R$ 19,90. O que lhe atraiu foi o valor, já que a maioria dos restaurantes da região cobram muito caro pelas refeições, e ele decidiu experimentar.


Depois dos 15 pratos e do pedido para se retirar, seu vídeo acabou fazendo tanto sucesso nas redes sociais, que o mesmo restaurante entrou em contato com ele no dia seguinte, pedindo que retornasse para comer quantas vezes quisesse, sem pagar nada.

O pintor comilão mostrou o resultado também nas redes sociais, foram mais de 35 pratos de massas, estabelecendo um recorde. João Carlos foi chamado para se tornar o garoto-propaganda da rede de restaurantes onde tudo começou, e compartilha o “Desafio das Massas”, em que os clientes precisam superar a quantidade de pratos que ele mesmo comeu.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pintorcomilao.

Ele revela que está se divertindo muito e, até o momento, apenas uma pessoa alcançou sua marca. Mas os convites para estampar marcas não param por aí, desafios e ações de marketing se tornaram sua mais nova fonte de renda, sendo convidado por outros restaurantes, lojas de tintas, materiais de construção e até construtoras.


Agora o pintor comilão tem uma equipe que o está assessorando, e isso lhe garantiu o aumento na renda, para que pudesse pagar todas as contas em atraso que tinha. Além disso, a esposa e as filhas estavam ficando na casa da sogra, já que eles não tinham dinheiro para comprar comida, mas agora eles poderão ficar todos juntos novamente.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pintorcomilao.

João agradece o carinho dos seguidores e conta que quem o acompanha sabe que nunca teve uma vida fácil, já tendo inclusive morado na rua. Mas sempre prezou pelo certo, buscando trabalhar e honrar seus compromissos financeiros. O momento agora é de felicidade, e ele tem aproveitado bastante o incentivo e essa onda de sucesso!


Marido é preso suspeito de agredir mulher por ela se negar a fritar torresmo para ele

Artigo Anterior

Mulher que já viveu nas ruas tira foto de sem-teto, pede ajuda e família o reencontra após 3 anos

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.